Trabalhos técnicos e científicos para a Convenção

Os interessados em apresentarem seus trabalhos técnicos ou científicos na XIV Convenção de Contabilidade devem atentar para o prazo de inscrição, que se encerra no próximo dia 10 (domingo).

Os trabalhos com foco em pesquisa científica na área contábil devem ser inscritos na categoria Científica, e serão avaliados por um comitê composto, exclusivamente, por doutores na área contábil. Já os trabalhos resultantes de estudos que buscam solucionar e propor novas alternativas para a Contabilidade, em suas diversas áreas de atuação, devem ser inscritos na categoria Técnica, e serão avaliados por um comitê formado por profissionais da área contábil.

acesse www.crcrs.org.br/convencao, consulte os regulamentos para inscrição dos trabalhos e participe!

Presidente do CRCRS e prefeito de Bento Gonçalves acertam detalhes sobre a XIV Convenção de Contabilidade

Ontem (26/2), o presidente do CRCRS, Zulmir Breda, esteve em Bento Gonçalves para visitar a Fundaparque, local onde será realizada, de 22 a 24 de maio deste ano, a 14ª edição da Convenção de Contabilidade, e encontrar-se o prefeito do município, Guilherme Pasin, a fim de definirem  e acertarem aspectos referentes ao evento.
Acesse o site da Convenção – www.crcrs.org.br/convencao, e confira algumas das palestras já programadas, a rede de hotéis credenciados e faça a sua inscrição. Giordani Turismo é a agência oficial do evento.

presidente

Vagas geradas pelas MPEs gaúchas cresceram 60% entre 2000 e 2011

Os pequenos negócios gaúchos – aqueles que faturam no máximo até R$ 3,6 milhões por ano – criaram cerca de 470 mil empregos com carteira assinada entre 2000 e 2011, crescimento que permitiu às MPEs do Estado atingirem a marca de 1,17 milhão de postos de trabalho. No País, as MPEs foram responsáveis pela geração de 7 milhões de novos empregos no mesmo período, consolidando-se como as principais empregadoras da economia formal.
São 15,6 milhões de postos de trabalho, o que significa que 52% da mão de obra empregada está nas micro e pequenas empresas. Os dados constam no Anuário do Trabalho da Micro e Pequena Empresa, elaborado pelo Sebrae em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).
No Rio Grande do Sul, o número de estabelecimentos de micro e pequeno porte também aumentou entre 2000 e 2011, passando de 468,6 mil para um total de 606,5 mil empresas. Foram gerados 137,9 mil novos estabelecimentos ao longo deste período.
Segundo o Sebrae, o bom desempenho das MPEs no período analisado teve relevante impacto sobre a economia gaúcha graças à importância do setor. Em 2011, elas responderam por 99,4% dos estabelecimentos, 57,8% dos empregos privados não agrícolas formais e por 47,9% da massa de salários. Entre 2000 e 2011, de cada R$ 100,00 pagos aos trabalhadores no setor privado não agrícola, R$ 48,00, em média, foram pagos por micro e pequenas empresas.
Para o superintendente do Sebrae/RS, Léo Hainzenreder, fatores socioeconômicos e jurídicos contribuíram para esse cenário positivo do trabalho nos pequenos negócios: a criação da Lei Geral das Micro e Pequena Empresas, do Supersimples – que reduz em média 40% dos impostos das empresas desse porte – e o surgimento do Microempreendedor Individual, que permite a formalização de empresas que faturam, em média, R$ 5 mil por mês. “O fortalecimento da economia brasileira e o crescimento da classe C também foram influenciadores desses índices que destacam os pequenos negócios como grandes geradores de emprego e renda no Brasil

Regulamentação da Lei de Lavagem de Dinheiro

Com o objetivo de se adequar à Lei 12.683 (conhecida como Lei de Prevenção à Lavagem de Dinheiro), sancionada em 2012 e que prevê a responsabilidade de profissionais e organizações contábeis de prestarem informações ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) sobre operações de clientes suspeitas de lavagem de dinheiro ou de financiar o terrorismo, a comissão formada por membros do Conselho Federal de Contabilidade em conjunto com a Fenacon e Ibracon, reuniu-se em 5 de fevereiro com membros da COAF para preparar uma regulamentação que atenda à Lei e auxilie os profissionais da Contabilidade.

Participaram da reunião os conselheiros do CFC Enory Luiz Spinelli, João Alfredo Santos, Sergio Faraco, Roberto Carlos Dias, Rodrigo Magalhães e Jaqueline Elmiro. Entre outros assuntos, ficou acertado que os profissionais contábeis ficarão isentos do que rege a Resolução 24 do COAF, que estabelece normas e critérios sobre as informações a serem prestadas pela COAF, sempre que solicitadas. A isenção se dá pela justificativa de que o CFC deve ter norma própria sobre o assunto, visto que é o órgão responsável pela regulamentação da profissão.

A comissão, após várias reuniões, está próxima de finalizar a proposta de resolução referente à Lei. Quando estiver pronta, ela deve ser encaminhada para aprovação no Plenário do CFC.

Ano da Contabilidade será lançado em Sessão no Congresso Nacional

A campanha 2013: Ano da Contabilidade no Brasil será lançada, oficialmente, em Sessão Solene no Congresso Nacional em 18 de março, às 11h, no plenário do Senado Federal. Os representantes de várias entidades contábeis nacionais e regionais que participam da campanha, juntamente com o Conselho Federal (CFC) e Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) estarão presentes na Sessão.

2013: Ano da Contabilidade no Brasil é uma campanha de valorização da classe contábil, que visa, entre seus objetivos, fortalecer a imagem da profissão perante a sociedade brasileira; divulgar o papel dos Contadores e Técnicos de Contabilidade como agentes fomentadores do desenvolvimento socioeconônico do país; e difundir informações sobre a realidade do exercício profissional com o propósito de corrigir possíveis distorções sobre.

Controladoria-Geral de Porto Alegre em pauta no Contabilidade em Debate

Nesta semana, o Contabilidade em Debate, programa da Rádio CRCRS apresentado pelo Técnico em Contabilidade Luciano Biehl, aborda a Criação da Controladoria-Geral de Porto Alegre. Participam do programa o Controlador-Geral do Município, Contador Cléber Danelon, e o coordenador da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Contador Flávio Flach.

Ouça o Contabilidade em Debate, diariamente, às 11h30min, 13h30min e 18h30min. Acesse o site www.crcrs.org.br, clique no banner da Rádio CRCRS Web e confira!

Guia de Orientação ao Gestor Público

A Secretaria Estadual da Fazenda disponibilizou em seu site o Guia de Orientação ao Gestor Público sobre o Regime Diferenciado de Contratações.

Lançado pela Cage (Contadoria e Auditoria-Geral), o Guia tem como ideia servir de consulta a gestores e cidadãos, além de ser uma iniciativa comprometida com a boa gestão de recursos e cooperativa com o meio ambiente.

O novo Regime Diferenciado de Contratações, analisado no guia, tem papel fundamental no sentido de regular a gestão dos recursos públicos no Estado, buscando garantir maior celeridade às licitações, ampliar a eficiência nas contratações públicas e a competitividade entre licitantes.

O download do arquivo pode ser feito em www.sefaz.rs.gov.br.

Fonte: Sefaz-RS

Três novos delegados regionais tomaram posse hoje

De acordo com a Resolução CRCRS 429/05, é de quatro anos o prazo de vigência para o exercício das funções de delegado regional do CRCRS, podendo o profissional ser reconduzido por período igual. Nesta sexta-feira (22/2), em cumprimento a referida resolução, a vice-presidente de Relações com os Profissionais do CRCRS, Roberta Salvini, deu posse a três novos delegados, que representarão este Regional nas cidades de Viamão, Farroupilha e Estrela e suas respectivas jurisdições.

A partir da esquerda: Flávio Duarte Ribeiro Junior (Viamão), Charles da Rocha Paesi (Farroupilha) e Elaine Gorgen Strehl (Estrela)

Malha fina para empresas

A Receita Federal coloca em prática ainda neste mês o sistema de malha fina para o contribuinte pessoa jurídica, por meio do qual as cerca de 4 milhões de empresas em atividade no país serão informadas diariamente sobre inconsistências no pagamento de tributos federais.

A medida representará um reforço adicional para a cobrança de 41,9 bilhões de reais em débitos de grandes devedores.
Para a Receita, a nova malha fina dará ao contribuinte uma percepção maior da capacidade de controle do fisco.
“Com a percepção de que a Receita tem rigor na conferência dos tributos declarados, nós podemos aumentar a arrecadação espontânea… E uma malha fina vai influenciar o procedimento futuro do contribuinte”, disse o subsecretário de Arrecadação do órgão, Carlos Roberto Occaso.
O sistema de malha fina de empresas fará uma análise diária dos documentos obrigatórios de arrecadação de impostos das companhias com o objetivo de detectar tributos que foram declarados e não foram pagos.
Quando inconsistências forem detectadas, a malha fina emitirá e enviará automaticamente um extrato ao contribuinte, alertando-o do ocorrido, em uma ação que representa um controle sistemático sobre o pagamento dos tributos.
Occaso informou que esse sistema estava em fase de funcionamento experimental em São Paulo e que até o fim deste mês passará a ter abrangência nacional.

TRIBUTOS ATRASADOS
Balanço apresentado nesta quarta-feira pela Receita mostrou que em 2012 o órgão cobrou 143,3 bilhões de reais em impostos atrasados, mas conseguiu recuperar efetivamente 45 bilhões de reais, 11,5 por cento maior que o montante apurado em 2011.
Do total recuperado, 41,2 bilhões de reais foram pagamentos feitos por empresas e o restante por contribuintes pessoa física.
Para 2013, a estratégia de cobrança da Receita terá, além do reforço da malha fina de empresas, uma ação de cobrança direcionada a grandes contribuintes. O órgão selecionou 184 grandes companhias de diversos setores que devem 6,8 bilhões de reais em tributos atrasados e que serão objeto de ações especiais por meio da intensificação da cobrança.
A Receita tem tentado aumentar a recuperação de impostos atrasados como forma de compensar parcialmente o resultado fraco da arrecadação corrente. Em 2012, a Receita teve alta na arrecadação real de apenas 0,70 por cento.

Fonte: Infomoney – Luciana Otoni

MPEs – Um Catalisador do Desenvolvimento Sustentável

O curso, que ocorre de 25 de fevereiro a 1 de março, das 19h às 23h, no Sebrae Metropolitana, vai abordar a responsabilidade social e sustentabilidade nas empresas, com utilização de ferramentas e estratégias para desenvolver uma gestão mais eficaz. Serão cinco encontros com duração de 4h/aula cada. Também haverá uma consultoria coletiva em dois encontros de 3h cada. No total, o curso terá uma carga horária de 26h.
As inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas pelo telefone 08005700800. As vagas são limitadas.
Acesse www.crcrs.org.br – Eventos/Cursos – Outros eventos da classe e veja o conteúdo programático.

Sebrae Metropolitana: Rua João Manoel, 282 – sala 32 – Porto Alegre /RS