Grupo de Trabalho dos Delegados Honorários apresentam sugestões

O Grupo de Trabalho dos Delegados Honorários do CRCRS composto por Helene Weber (Estância Velha), Joaquim Vaz Godinho (Rio Grande), Irineu Clóvis Xavier (Carazinho), Américo Vidal (Canoas), Janete Beppler (Bom Retiro do Sul), Lesi Marina Tedesco (Tramandaí) e Andréia Peixoto dos Santos (Santo Antônio da Patrulha) em reunião realizada, em 27 de novembro, no Hotel Continental – Canela, comunicaram ao presidente do CRCRS, Antônio Palácios, algumas sugestões de ações elaboradas pelo grupo. Participaram também da reunião os vice-presidentes de Gestão, Ana Tércia Lopes Rodrigues, e Técnico, Paulo Ricardo Alaniz.

 

delegados honorários

2º Encontro Geral de Delegados Regionais do CRCRS

Dos 104 delegados regionais do CRCRS, 95 compareceram ao 2º Encontro Geral de Delegados Regionais que se realizou em 27 de novembro, no Hotel Continental de Canela, com o objetivo de discutir e avaliar as ações referentes ao ano de 2014. Antes de dar início a pauta do encontro, Alexandre Rampelotto, delegado da Receita Federal do Brasil em Porto Alegre, falou sobre a estrutura, funcionamento e atuação da Receita.

2º encontro delegados

Rampelotto apresentou dados estatísticos referentes a DIRPF/14 no Brasil (25,82 milhões); no RS (1,84 milhões); e em Porto Alegre (641 mil). Também mostrou que o número de CNPJ, incluindo empresas inativas e omissas, chega a 395 mil, desses, 635 mil são MEI, 38,3 mil são empresas do Simples Nacional, 45,7 mil equivalem as empresas enquadradas no lucro presumido e 4,5 mil são do lucro real.

Em seguida, os delegados foram divididos em quatro grupos para discutirem diferentes temas sugeridos pelo vice-presidente de Relações com os Profissionais, Celso Luft.

delegados

 

Ferramenta de controle social será implantada na capital gaúcha.

No próximo dia 16 de dezembro, às 17h, na sede do Conselho Regional de Contabilidade do RS será oficialmente criado o Observatório Social de Porto Alegre, com a presença de autoridades públicas, representantes de entidades e sociedade civil em geral.

Trata-se de um espaço no qual representantes voluntários, apartidários, da sociedade civil organizada, vão dedicar parte do seu tempo a acompanhar, analisar e sugerir correções, quando necessário, à administração pública municipal, especialmente no que se refere aos principais processos de contratações. O objetivo é contribuir para um melhor aproveitamento da verba pública. Integram o Observatório Social, cidadãos que transformam o seu direito de indignar-se em atitude, em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. Para tanto, utilizam de uma metodologia de monitoramento das compras públicas em nível municipal, desde a publicação do edital de licitação, dispensa ou inexigibilidade, até o acompanhamento da entrega do produto ou serviço, de modo a agir preventivamente no controle social dos gastos públicos. Além disso, o Observatório Social atua também na educação fiscal, inserção da micro e pequena empresa em processos licitatórios e na construção de indicadores da gestão pública com o objetivo de avaliar as políticas sociais do município. A cada quatro meses presta contas à sociedade, do trabalho realizado no período.

Origem dos Observatórios Sociais

Em 2005, no município de Maringá (PR), representantes de entidades, liderados pela Associação Comercial, indignados com a alta carga tributária e insatisfeitos com a administração em função do pequeno retorno em serviços públicos, além de importantes desvios detectados, decidiram acompanhar de perto a destinação dos recursos públicos. Nascia o Observatório Social de Maringá, que passou a analisar as licitações e os principais contratos públicos. Em razão da difusão e da importância adquirida, muitos outros municípios Brasileiros instituíram seus Observatórios, criando-se então, em 2008, o Observatório Social do Brasil, que coordena a rede e assegura a disseminação da metodologia padronizada para atuação dos observatórios, promovendo a capacitação e oferecendo suporte técnico aos demais Observatórios Sociais, além de estabelecer as parcerias estaduais e nacionais para o melhor desempenho das ações locais. Já existem Observatórios Sociais em 15 estados brasileiros, contemplando mais de 80 cidades.  Estima-se que com a contribuição dos mais de dois mil voluntários, economizou-se cerca de R$ 300 milhões/ano para os cofres públicos municipais.

Inscreva-se na XV Convenção de Contabilidade do RS

cartaz

Acesse agora mesmo www.crcrs.org.br/convencao e garanta a sua vaga para o maior evento da classe contábil gaúcha, que ocorre entre 26 e 28 de agosto de 2015, na Fundaparque, em Bento Gonçalves. O valor da inscrição está escalonado em lotes e pode ser parcelado, sem juros.
Em sua 15ª edição, a Convenção de Contabilidade do RS terá como lema “Contabilidade: O Poder da Informação em suas Mãos” e se propõe a ser um espaço de interação para aprofundar discussões e analisar cenários da profissão como fonte de informação fundamental para a gestão.

Mês da Solidariedade Contábil mobiliza Alegrete

Os profissionais da Contabilidade de Alegrete e região estão mobilizando a comunidade do oeste do estado a contribuir com o Mês da Solidariedade Contábil, promovido pelo CRCRS. A delegada regional Márcia Basso e o presidente do Sinconal, Carlos Bilheri, aproveitaram a homenagem recebida pela passagem do Dia do Técnico em Contabilidade, em 20 de novembro, para divulgar as iniciativas do Conselho nos veículos de comunicação: a palestra sobre Atualização Trabalhista, as participações na Semana Acadêmica da Urcamp e no Empreende Alegrete. Em todos os eventos, foram arrecadados donativos para o Mês da Solidariedade Contábil.

Delegada regional Márcia Basso e o presidente do Sinconal, Carlos Bilheri, divulgam Mês da Solidariedade Contábil, em Alegrete e região

Delegada regional Márcia Basso e o presidente do Sinconal, Carlos Bilheri, divulgam Mês da Solidariedade Contábil, em Alegrete e região

Profissionais da Contabilidade voluntários mobilizam a comunidade de Alegrete

Profissionais da Contabilidade voluntários mobilizam a comunidade de Alegrete

Em homenagem aos profissionais da Contabilidade, a delegacia regional de Alegrete, Manoel Viana e São Francisco de Assis também montou um estande no calçadão de Alegrete, no qual os profissionais voluntários receberam fraldas geriátricas destinadas aos idosos do Asilo Sonho Real. Como o evento foi estendido até o dia 20 de dezembro, a delegacia do CRCRS continua recebendo os donativos.

 

 

Seminário de Contabilidade Aplicada ao Setor Público – Aspectos Práticos

O Seminário de Contabilidade Aplicada ao Setor Público – Aspectos Práticos, realizado pelo Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, na segunda-feira, 24/11, no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), contou com o apoio da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público do CRCRS (CASP).

DSC01143

Na abertura do evento, o presidente do TCE-RS, Cezar Miola, foi representado pelo contador Flávio Flach, auditor público externo do Tribunal e integrante da CASP, que saudou os presentes e a iniciativa do Conselho em promover o Seminário, além de convidar os contadores a ampliarem a área de abrangência de suas atividades: ” – Sigam com a prestação de contas, mas aceitem os dois novos desafios da Contabilidade – buscar maior transparência nos processos e instrumentalizar o controle social”, disse ele.

O contador Flávio Flach, auditor púlbico externo do Tribunal de Contas do Estado e integrante da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, representou o presidente do TCE-RS, Cezar Miola

O contador Flávio Flach, auditor púlbico externo do Tribunal de Contas do Estado e integrante da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, representou o presidente do TCE-RS, Cezar Miola

A coordenadora da CASP, contadora Magda Rosane Peres Brasil, destacou o crescimento de público registrado pelo evento que, neste ano, contou com cerca de duzentos participantes, e agradeceu à Comissão de Estudos pelo árduo trabalho desenvolvido ao longo do ano, para a organização do evento. O apoio do presidente do Conselho, Antônio Palácios, às iniciativas nos diversos setores da área educacional e o suporte da equipe de colaboradores do CRCRS também foram salientados pela coordenadora da CASP.

A coordenadora da CASP, Magda Brasil, destacou o crescimento do público presente ao evento

A coordenadora da CASP, Magda Brasil, destacou o crescimento do público presente ao evento

O presidente do CRCRS, Antônio Palácios, foi representado pelo vice-presidente de Relações Institucionais, contador Pedro Gabril Kenne da Silva, que falou sobre a ampliação da competência do Sistema CFC-CRCs, que até 2010 era apenas normatizar, registrar e fiscalizar. A partir de 2011, além de normatizar e registrar os profissionais, o sistema passa, também, a capacitar para o exercício profissional e, aí sim, a fiscalizar. Pedro Gabril ressaltou, ainda, a importância do Seminário, diante do atual contexto brasileiro e da possibilidade de controle social, com os contadores como agentes na área em que são fiscalizados estes atos, com papel preponderante na transparência. E convidou todos os presentes para a assembleia de fundação do Observatório Social de Porto Alegre (Ospoa), no dia 16 de dezembro, na sede do CRCRS, “por ser este um instrumento de controle social, afinado com a nossa atividade e com este Seminário, que trata de Contabilidade Pública”, destacou.

O vice-presidente de Relações Institucionais do CRCRS, Pedro Gabril Kenne da Silva, representou o presidente do Conselho, Antônio Palácios, e convidou a plateia para a assembleia de lançamento do Observatório Social de Porto Alegre,  no dia 16 de dezembro, no auditório deste Regional

O vice-presidente de Relações Institucionais do CRCRS, Pedro Gabril Kenne da Silva, representou o presidente do Conselho, Antônio Palácios, e convidou a plateia para a assembleia de lançamento do Observatório Social de Porto Alegre, no dia 16 de dezembro, no auditório deste Regional

Também prestigiaram o evento o chefe da Controladoria Geral do Município, contador Luciano Danelon, e a representante da diretoria da Escola de Negócios da Fadergs, contadora Laura Elaine Domingues, coordenadora do curso de Ciências Contábeis da Fadergs.

DSC01093-2

A primeira palestra da manhã foi ministrada por Antônio Firmino Neto, mestre e doutorando em Ciência Contábeis, professor universitário, instrutor e colaborador da ESAF, ENAF e ABOP, sobre o Novo Plano de Contas Aplicado ao Setor Público; Período de Transição e o Encerramento das Contas no Final do Exercício Financeiro, coordenada pela contadora Renata Balbueno, integrante da CASP e auditora Externa do TCE-RS. Firmino Neto apontou a escassez de oportunidades de formação profissional voltadas ao setor público, “o que torna ainda mais importante esta iniciativa”, afirmou. Segundo ele, o Brasil não tem um Plano de contas único. Até 2010, a referência em aplicação de normas de Coontabilidade era o governo federal. Já, entre 2010 e 2014, vieram as normas internacionais que, contudo, ainda aguardam para serem transformadas em Normas Brasileiras, o que vai exigir preparo dos contadores para enfrentarem este período de transição.

Antônio Firmino Neto abordou o Plano de Contas Aplicado ao Setor Público, em palestra coordenada por Renata Balbueno, auditora púlbica externa do TCE-RS e integrante da CASP

Antônio Firmino Neto abordou o Plano de Contas Aplicado ao Setor Público, em palestra coordenada por Renata Balbueno, auditora púlbica externa do TCE-RS e integrante da CASP

No segundo momento da manhã, o contador Cézar Voleni Mauss, mestre em controladoria, professor universitário e consultor de prefeituras municipais, ministrou a palestra Gestão de Custos Aplicada ao Setor Público, coordenada pela contadora Patrícia Sostemaier, integrante da CASP`.

Cézar Volnei Mauss, abordou usou vídeos bem-humorados psara abordar a Gestão de Custos Aplicada ao Setor Púlbico

Cézar Volnei Mauss, abordou usou vídeos bem-humorados psara abordar a Gestão de Custos Aplicada ao Setor Púlbico

 

A contadora Patrícia Sostemaier, integrante da CASP, coordenou a palestra Gestão de Custos Aplicada ao Setor Público

A contadora Patrícia Sostemaier, integrante da CASP, coordenou a palestra Gestão de Custos Aplicada ao Setor Público

Em sua exposição, Mauss buscou responder a pergunta “Por que calcular custos?” e salientou que o contador que atua no serviço público tem a responsabilidade de cumprir a sua parte no preparo da base, que é organizar os dados nas pastas e setores do órgão em que trabalha, de forma que se tornem qualificados. “É que necessário produzir informações que tenham serventia, integrando setores”, explica ele, com vistas às atuais exigências de transparência dos gastos públicos.

casp2

À tarde, o evento foi retomado com palestra ministrada pelo contador, Especialista em Gestão Pública Municipal, em contabilidade Governamental e em Direito Público, Jorge de Carvalho. Na oportunidade ele falou sobre as Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público como instrumento de transparência e tomada de decisões na gestão governamental.

Casp1

Por fim, o contador, Especialista em Contabilidade Pública e Responsabilidade Fiscal e diretor técnico da CASP Online, Diogo Duarte Barbosa falou sobre o controle patrimonial nas entidades governamentais.

Curso de Pós-Graduação em Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Caxias do Sul

DSC_0038

Na sexta-feira (21/11), ocorreu o lançamento da edição de Caxias do Sul do Curso de Pós-graduação em Contabilidade Aplicada ao Setor Público. A iniciativa é uma realização da Fadergs, com o apoio do CRCRS e do Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade de Caxias do Sul e Região (Sincontec). Os profissionais da Contabilidade em situação regular o Conselho terão desconto de 10% na mensalidade, a partir da segunda parcela.

DSC_0040

Os convidados foram recepcionados pela presidente do Sincontec, Ana Marlene Gasperin, anfitriã do evento, que deu as boas-vindas aos presentes.

DSC_0049

A seguir, o presidente do CRCRS, Antônio Palácios, lembrou que o curso visa atender à demanda da classe contábil daquela região, que foi colocada durante a realização do Seminário de Assuntos Contábeis de Caxias do Sul, realizado em 30 de maio deste ano.

DSC_0066

Logo após, Laura Elaine Domingues, que representou a direção da Escola de Negócios da Fadergs ressaltou o trabalho da instituição de ensino na capacitação dos Contadores que atuam no setor público.

DSC_0076

Já a coordenadora do Curso de Pós-Graduação em Contabilidade Aplicada ao Setor Público da Fadergs, Magda Brazil, enfatizou as mudanças pelas quais a Contabilidade na área pública vem passando e a necessidade de aprimoramento profissional.

DSC_0091

Ao final, o contador e integrante da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público do CRCRS, Cézar Volnei Mauss ministrou a palestra “A Contabilidade Governamental e suas Normas”, na qual traça um panorama sobre as novas Normas de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público, em especial com a convergência aos padrões internacionais. Ele ainda destacou sobre a crescente transparência das informações apresentadas pelos entes públicos.

Mais detalhes sobre o curso, cujas aulas iniciam em 27 de fevereiro de 2015 no Sincontec, em Caxias do Sul, podem ser obtidos aqui.

Contrato de prestação de serviços frente as tecnologias digitais é o tema do Contabilidade em Debate desta semana

Com a participação dos contadores Ana Paula Queiroz, integrante da Comissão de Estudos de Organizações Contábeis; Flavio Duarte Ribeiro Junior, empresário contábil e diretor de Tecnologia da Informação do Sescon-RS; e Márcio Schuch Silveira, coordenador da Comissão de Estudos de Organizações Contábeis do CRCRS, e apresentação de Luciano Biehl, o programa Contabilidade em Debate desta semana (24 a 30 de novembro) vai tratar do contrato de prestação de serviços frente as tecnologias digitais. Acompanhe, acessando www.crcrs.org.br – Comunicação – Rádio CRCRS.

contab. em debate