CRCRS participa do 3º Encontro de Primeiras-Damas – Protagonistas da Solidariedade

Por meio de sua Comissão de Responsabilidade Social, o CRCRS participa do 3º Encontro de Primeiras-Damas – Protagonistas da Solidariedade, realizado, nesta quarta-feira, 24 de maio, no auditório do Ministério Público do RS, em Porto Alegre. Com o objetivo de melhorar a vida das pessoas, a partir da otimização de recursos e ações sociais conjuntas entre o Governo do Estado e os municípios, o evento abordou: o Programa Primeira Infância Melhor (PIM), Criança Feliz, Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), Campanha Escolha o Destino, ações de prevenção em saúde, e Campanha do Agasalho 2017, entre outros.

DSC_0050

Na abertura oficial, a primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, destacou a importância da presença de tantas autoridades no encontro como um indicativo do trabalho que vem sendo realizado na área da assistência social, pelo interior do Estado. “A vida acontece nos municípios”, afirmou ela, em cumprimento especial, dirigido às primeiras-damas presentes.

DSC_0018 EDITADO

A seguir, a subprocuradora geral para assuntos administrativos do Ministério Público do RS falou sobre a satisfação do MP-RS em sediar o encontro e destacou a importância da construção de políticas públicas direcionadas à parcela da população que mais necessita.

subprocuradora geral para assuntos administrativos do MP-RS Ana Cristina Petrucci

Em seguida, o governador José Ivo Sartori cumprimentou a iniciativa do evento, e saudou, em particular, as novas e jovens prefeitas do RS, que “com o protagonismo das mulheres, trazem novos hábitos e constroem uma nova visão de sociedade”, disse ele. Sartori falou, ainda, na necessidade de as pessoas recuperarem o respeito e os limites na sociedade e na família, e lembrou a escolha do promotor de Justiça Fabiano Dallazen como o novo procurador-geral de Justiça do RS, para o biênio 2017/2019.

DSC_0103 GOVERNADOR

Na sequência, foi apresentado o painel Políticas públicas para a juventude, que contou com a participação do diretor de políticas para a juventude no RS, Ricardo Bassi; do secretário nacional da juventude, Assis Francisco; e da coordenadora das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipaves), Luciane Manfro, que abordou o lançamento, no Estado, da Campanha Id Jovem, do Governo Federal.

DSC_0191PRIMEIRO PAINEL

O segundo painel, sobre Políticas públicas intersetoriais na Primeira Infância no RS, contou com a participação do diretor-presidente da Fundação Maria Cecília Couto Vidigal, de São Paulo, Eduardo Queiróz; da coordenadora do Programa Primeira Infância Melhor (PIM), Gisele Silva; do visitador Cleber dos Santos; e da coordenadora de nutrição da Secretaria Estadual da Saúde, Maria da Graça Paiva, com mediação da primeira-dama do Estado, Maria Helena Sartori.

DSC_0227SEUINDO PAINELNo painel Escolha o Destino, a coordenadora da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do CRCRS, Silvia Grewe, falou da mobilização do Conselho de Contabilidade no engajamento da campanha de destinação de parte do Imposto de Renda para instituições sociais. “É uma grande oportunidade para levar informações sobre a destinação para que as entidades de todo Estado fiquem com estes recursos.”, disse Grewe. O contador e membro da Comissão de Responsabilidade Social, José Carlos Garcia de Mello, também participou do painel.

DSC_0037

A mesa do encontro também teve a participação de representantes do Conselho Estadual da Criança e do Adolescente, Irany Bernardes; do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Jussara Rauth; do Sindicato de Empresas de Serviço de Contabilidade (Sescon/RS), Lucia Helena Haas; e do superintendente de Relações Institucionais da Famurs, Verno Muller.

DSC_0050

O CRCRS contou com um estande onde era possível tirar dúvidas e conhecer o potencial que os municípios têm para destinar parte do Imposto de Renda Pessoa Física completo e Pessoa Jurídica. No encerramento do evento foi lançada a Campanha do Agasalho 2017.

DSC_0082

DSC_0157 COMISSÂO RESP SOCIAL

Observatório Social de Porto Alegre é homenageado com a Comenda Rotary

Na última sexta-feira (19), durante a 34ª edição do Jantar da Solidariedade, no Salão Cristal do Lindóia Tênis Clube, o Observatório Social de Porto Alegre foi homenageado com a Comenda Rotary. O presidente do CRCRS, Antonio Palácios, que preside também o Observatório Social de Porto Alegre, recebeu a condecoração.

IMG_6612

O Observatório Social é um espaço para o exercício da cidadania, apartidário, que reúne entidades representativas da sociedade civil, buscando contribuir para a melhoria da gestão pública, auxiliando no monitoramento das compras públicas a nível municipal, desde a publicação do Edital até o acompanhamento da entrega de bens e serviços, de modo a agir preventivamente no controle social dos gastos públicos. Está presente em mais de 120 cidades em 19 Estados.

IMG_6604

Câmara Municipal de Canguçu presta homenagem pelos 70 anos do CRCRS

Nesta segunda-feira, 22 de maio, a Câmara Municipal de Canguçu, por iniciativa de seu presidente, vereador João Sodré, prestou homenagem pelos 70 anos do CRCRS. Na ocasião, o conselheiro Artur Gibbon, representando o Conselho, ministrou palestra sobre a história do CRCRS e o desenvolvimento da vida acadêmica na profissão.

O conselheiro Artur Gibbon recebe placa de homenagem das mãos do vereador João Sodré

O conselheiro Artur Gibbon recebe placa de homenagem das mãos do vereador João Sodré

Além dos vereadores, prestigiaram o evento a delegada de Canguçu, Suzane Morales de Oliveira, profissionais do município e representantes de entidades contábeis de Pelotas.

O conselheiro Artur Gibbon e a delegada do CRCRS em Canguçu, Suzane Morales, com os vereadores, os profissionais da contabilidade do município e representantes de entidades de Pelotas

O conselheiro Artur Gibbon e a delegada do CRCRS em Canguçu, Suzane Morales, com os vereadores, os profissionais da contabilidade do município e representantes de entidades de Pelotas

Em debate, a Contabilidade Gerencial e sua contribuição na inovação dos negócios

Desta segunda-feira, 22 de maio, até o próximo domingo (28), a Rádio CRCRS Web discute a Contabilidade Gerencial e sua contribuição na inovação dos negócios, no programa Contabilidade em Debate, que vai ao ar em três edições diárias: às 11h30, 13h30 e 18h30. Participam os conselheiros e integrantes da Comissão de Estudos de Contabilidade Gerencial do CRCRS João Luis Lucas Maracci, contador na Eletrobras CGTEE; e Evanir Aguiar dos Santos, contador e empresário contábilA apresentação é de Luciano Biehl.

Conselheiro Evanir dos Santos, Luciano Biehl; e conselheiro

Conselheiro Evanir dos Santos, Luciano Biehl; e conselheiro João Luis Maracci debatem a Contabilidade Gerencial e sua contribuição na inovação dos negócios

Caxias do Sul sedia Seminário de Assuntos Contábeis

Ações de Responsabilidade Social do CRCRS

Os vice-presidentes Ana Tércia, Márcio Schuch, Magda Wormann e Pedro Gabril conduziram a reunião com as autoridades da região de Caxias do Sul, na qual foram apresentadas as ações de responsabilidade sociais desenvolvidas pelo CRCRS – Programa de Voluntariado da Classe Contábil . A reunião antecedeu o Seminário de Assuntos Contábeis, que ocorreu em 18 de maio, na UCS – Caxias do Sul.

reunião

Abertura

O auditório da Universidade de Caxias do Sul (UCS) acolheu um número expressivo de profissionais e estudantes da área contábil que acompanharam, durante todo o dia 18 de maio, as palestras e painéis apresentados no Seminário de Assuntos Contábeis. Foram mais de 320 pessoas que prestigiaram a cerimônia de abertura do evento e, em seguida, assistiram ao painel sobre “Cruzamento de Informações Fiscais, Econômicas e Financeiras: Responsabilidade do Profissional da Contabilidade”, com as participações do vice-presidente Técnico do CRCRS, Márcio Schuch Silveira; o delegado da Receita Federal (RF) em Caxias do Sul, Nilson Primo; e o auditor-fiscal da RF em Caxias do Sul, Guilherme Dal Pizzol.

caxias

A vice-presidente de Gestão do CRCRS, Ana Tércia, representou o presidente Antônio Palácios, na cerimônia de abertura do Seminário de Assuntos Contábeis

Beatriz

Beatriz Caregnato da Silva

 

reitor

Evaldo Antônio Kuiawa, magnífico reitor da UCS

 

José Alfredo

José Alfredo Filho, secretário da Fazenda de Caxias do Sul

DSC_0077

painel

painel

painel

Na sequência da programação, a contadora Ana Tércia, vice-presidente de Gestão do CRCRS, falou sobre “Ética como Fator de Sucesso nos Negócios”.

Ana

A primeira palestra da tarde abordou a “Fiscalização Digital Passiva do ICMS”, com Ricardo Kerkhoff, vice-presidente de Registro do CRCRS, e Magno Friedrich, delegado da Receita Estadual em Caxias do Sul.

DSC_0149

DSC_0154

A última palestra do evento tratou das novas regras da terceirização trabalhista, com o gerente regional do Ministério do Trabalho e Emprego em Caxias do Sul, Vanius João de Araújo Corte.

Vanius

Doações

As doações de alimentos não perecíveis arrecadadas no Seminário de Assuntos Contábeis de Caxias do Sul totalizaram 190 quilos, que foram destinados à Liga Feminina de Combate ao Câncer – pacientes atendidos no Hospital Geral.

doações

III Seminário do Terceiro Setor aborda Desafios da Profissão Contábil Frente aos Novos Cenários

Ocorreu, em 17 de maio, no Auditório do Sescon-RS, em Porto Alegre, o III Seminário do Terceiro Setor, com o tema Desafios da Profissão Contábil Frente aos Novos Cenários do Terceiro Setor, realizado pelo pelo CRCRS. Na abertura do evento, a vice-presidente de Gestão, Ana Tércia Lopes Rodrigues, representando o presidente Palácios, saudou as mais de 100 pessoas presentes, enfocando a transparência nas atividades do Conselho.

Vice-presidente Ana Tércia anunciou a publicação do Informe Quantitativo do CRCRS, nos próximos dias

Vice-presidente Ana Tércia anunciou a publicação do Informe Quantitativo do CRCRS, nos próximos dias

Pela manhã, o primeiro painel, O Cenário do Terceiro Setor, contou com as participações dos integrantes da Comissão de Estudos do Terceiro Setor do CRCRS, Roberto Medeiros (coordenador) e Marcone de Souza, sob a mediação do contador Dalmir do Amaral Ferreira.

Marcone de Souz e Roberto Medeiros participaram do painel O Cenário do Terceiro Setor, mediado pelo contador Dalmir Ferreira

Marcone de Souza e Roberto Medeiros participaram do painel O Cenário do Terceiro Setor, mediado pelo contador Dalmir Ferreira

A seguir, foi a vez do talk show Impactos da Atuação do Terceiro Setor na Execução de Projetos Sociais e Comunitários – Um case de sucesso, sobre a construção do Presídio Feminino de Lajeado pela comunidade. O talk show, apresentado pela contadora Grace Rodrigues, contou com as participações do juiz de Direito e diretor do Foro de Lajeado, Luís Antônio Johnson, e do delegado regional do CRCRS em Lajeado e integrante da Comissão de Estudos do Terceiro Setor, Dani Petry.

O juiz de Direito Luis Antônio Johnson, diretor do Foro de Lajeado, e o contador Dani Petry, deelgado regional do CRCRS e integrante da Comissão de Estudos do Terceiro Setor, participaram do talk show sobre a conquista do presídio feminino de Lajeado pela comunidade

Luis Antônio Johnson, diretor do Foro de Lajeado, e Dani Petry, delegado regional do CRCRS em Lajeado, participaram do talk show sobre a conquista do presídio feminino de Lajeado pela comunidade

Durante à tarde, o vice-presidente de Registro do CRCRS, Ricardo Kerkhoff, comandou a palestra sobre a ECD Contábil Imunes e Isentas – Terceiro Setor, coordenada pela contadora Patricia Azevedo de Aguiar.

O vice-presidente de Registro do CRCRS, Ricardo Kerkhoff, comandou a palestra sobre a ECD Contábil Imunes e Isentas - Terceiro Setor.

O vice-presidente de Registro do CRCRS, Ricardo Kerkhoff, comandou a palestra sobre a ECD Contábil Imunes e Isentas – Terceiro Setor.

Encerrando as atividades, os membros da Comissão do Terceiro Setor, Gabriel Filber e Gabriele Schmidt, falaram sobre o Marco Regulatório do Terceiro Setor.  O contador José Almir Rodrigues coordenou a palestra que teve uma alta participação da plateia, com dúvidas e depoimentos sobre o tema.

Gabriel Filber e Gabriele Schmidt, falaram sobre o Marco Regulatório do Terceiro Setor.

Gabriel Filber e Gabriele Schmidt, falaram sobre o Marco Regulatório do Terceiro Setor.

Os alimentos arrecadados durante o evento foram entregues para a instituição Pequena Casa da Criança.

Durante a tarde, os membros da Comissão do Terceiro Setor, efetuaram a entrega dos alimentos arrecadados no evento para a instituição Pequena Casa da Criança.

Durante a tarde, os membros da Comissão do Terceiro Setor, efetuaram a entrega dos alimentos arrecadados no evento para a instituição Pequena Casa da Criança.

Membros da Comissão do Terceiro Setor posaram para foto ao final do evento.

Membros da Comissão do Terceiro Setor posaram para foto ao final do evento.

Norma mostra como contabilizar estradas e bens de infraestrutura

Conselho Federal de Contabilidade abre espaço para sugestões e comentários às minutas de normas aplicadas ao setor público até junho

    Aproximar as normas da contabilidade voltadas ao setor público da sociedade está entre os esforços do Conselho Federal de Contabilidade (CFC). A entidade trabalha na convergência de todas as regras nacionais para os padrões internacionais até 2021. Diante deste cenário, busca interpretar a linguagem técnica e dar exemplos práticos sobre como as mudanças na área contábil podem impactar na vida do cidadão e das entidades públicas.

    Entre as Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC) aplicadas ao setor público está a NBC TSP 07 que trata dos ativos imobilizados, que são bens tangíveis e utilizados pela entidade com algum propósito. Exemplos de ativos imobilizados são terrenos, estradas, maquinário, pontes, viadutos, obras de arte, de engenharia, entre outros. Englobam itens ligados à infraestrutura e abrangem também equipamentos militares especializados e ativos de contratos de concessão.

   Segundo o relator da NBC TSP 07 no Grupo Assessor de Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (GA NBCASP), o auditor Felipe Bittencourt, a norma aponta, além das definições de ativos imobilizados, os critérios de reconhecimento, as formas e modelos de mensuração e o que deve ser divulgado nas demonstrações contábeis.

    “É importante salientar que a mensuração de um ativo imobilizado não se limita aos custos iniciais, pois a norma também trata da mensuração após o reconhecimento, trazendo critérios de reavaliação e depreciação”, destaca o relator.

  Em relação ao que deve constar nas demonstrações contábeis, a norma é rica em detalhes, complementa Bittencourt, destacando ainda a vida útil dos ativos, aumentos ou reduções por reavaliações, perdas reconhecidas por redução ao valor recuperável e compromissos contratuais assumidos.

 “Na prática, podemos citar o caso de uma estrada. O governo abre procedimento licitatório para asfaltar uma estrada que liga dois municípios. Em linhas gerais, o reconhecimento inicial é pelo valor pago para o vencedor da licitação durante o prazo de duração da obra. Posteriormente, a mensuração é efetuada de acordo com o modelo, que pode ser o do custo ou o da reavaliação e levará em conta premissas como quantidade de quilômetros asfaltados, tempo de vida útil da estrada e valor justo do quilômetro asfaltado na região, por exemplo”, cita o relator.

 De acordo com ele, se a estrada foi concluída no começo do ano com investimento total no valor de R$ 12 milhões, o valor contábil em 31 de dezembro do mesmo ano seria de R$ 10,8 milhões, considerando a depreciação de R$ 0,1 milhão mensal. Todavia, caso adotado o modelo de reavaliação, será necessário avaliar o valor justo da estrada, e, sendo diferente de R$ 10,8 milhões, o contador fará o ajuste na contabilidade, para mais ou para menos, evidenciando nas demonstrações contábeis o real valor desse ativo.

 A norma trata ainda do caso no qual não haja nenhuma evidência disponível para determinar o valor de mercado de um ativo. Nessa situação, o valor justo do item pode ser estabelecido com referência a outros itens com características semelhantes. Por exemplo, para determinar o valor de um terreno desocupado pelo governo deve-se levar em consideração o valor de mercado de um lote com características, topologia e localização semelhantes.

 As minutas dessa e de outras quatro normas aplicadas ao setor público estão disponíveis no site do CFC (acesse aqui) até o dia 9 de junho. Sugestões e comentários podem ser enviados pelo endereço eletrônico: ap.nbc@cfc.org.br.

Fonte: CFC

Abertas as inscrições para trabalhos a serem apresentados na XVI Convenção de Contabilidade do RS

As inscrições de trabalhos para serem apresentados na XVI Convenção de Contabilidade do RS vão até 4 de junho. Haverá possibilidade de inscrição em duas categorias: trabalhos científicos e trabalhos técnicos. Os trabalhos científicos deverão ser submetidos exclusivamente em www.crcrs.org.br; já os trabalhos técnicos deverão ser remetidos para trabalhoconvencao@crcrs.org.br. Clique aqui e consulte o regulamento.