Presidente do CRCRS participa de Reunião do Sistema CFC/CRCs das Regiões Sul e Sudeste

A presidente do CRCRS, Ana Tércia L. Rodrigues, participou, na manhã desta terça-feira, 27 de setembro, juntamente com o diretor executivo Ricardo Vitória e o assessor jurídico Angelo Bozzetto, da Reunião de Presidentes, Diretores e Assessores Jurídicos do Sistema CFC/CRCs das Regiões Sul e Sudeste, na sede do CRCSC, em Florianópolis.

Em pauta, temas como relatório de gestão, código de ética, plano de comunicação, entre outros. 

ONG Parceiros Voluntários lança campanha para destinação de IR devido a projetos sociais

Agora você pode escolher apoiar a ONG Parceiros Voluntários sem gastar nada a mais por isso.

Se você faz a sua declaração de IR no modelo completo, pode destinar até 6% da sua contribuição para projetos como o programa Tribos nas Trilhas da Cidadania, que é hoje o maior movimento de voluntariado infantojuvenil do Brasil.

O valor do incentivo é calculado com base no valor do imposto devido. Então se você tiver imposto a pagar, a doação será abatida desse valor, Caso contrário, a doação irá aumentar o valor da sua restituição. Para fazer a doação, clique aqui e siga os passos indicados.

Cresce o percentual de aprovação na segunda edição de 2018 do Exame de Suficiência

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) divulgou, nesta quinta-feira (22/11), o resultado da segunda edição de 2018 do Exame de Suficiência, voltado para bacharéis em contabilidade que pretendem obter o registro na categoria.

Com aproximadamente 40 mil inscritos e 34.259 presentes, o segundo Exame de 2018 teve índice de aprovação de 37,49%. O resultado, publicado no Diário Oficial da União de hoje (22/11), Seção 3, páginas 186 a 211, pode ser consultado aqui.

Para o vice-presidente de Registro do CFC, Marco Aurélio de Almeida, “O Exame de Suficiência tem como principal objetivo oferecer à sociedade profissionais mais gabaritados para exercer suas funções, a partir de um nivelamento de conhecimento técnico”.

Entre os Estados com maiores índices de aprovação estão Rio Grande do Sul (47,8%), Santa Catarina (47,6%) e Rio de Janeiro (44,8%).  O Exame aprovou 12.843 candidatos e teve 12,7% de abstenção.

RAIO X – Exame de Suficiência – 2/2018

O Exame de Suficiência é indispensável para obtenção do registro profissional e foi instituído pelo CFC, em 2010, com o objetivo de garantir o nivelamento por cima e a qualidade dos serviços contábeis oferecidos no País.

A prova foi aplicada no dia 23 de setembro e abordou temas relativos à Contabilidade Geral, Contabilidade de Custos, Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Contabilidade Gerencial, Controladoria, Teoria da Contabilidade, Legislação e Ética Profissional, Princípios de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade, Auditoria Contábil, Perícia Contábil, Noções de Direito, Matemática Financeira e Estatística e Língua Portuguesa.

Fonte: Conselho Federal de Contabilidade

CRCRS realiza III Encontro Geral de Delegados e Coordenadores das Comissões de Estudos

O CRCRS realizou, na tarde de 22 de novembro, o III Encontro Geral de Delegados e Coordenadores das Comissões de Estudos, em Restinga Seca. O evento contou com a presença, além da presidente, vice-presidentes e conselheiros, dos delegados Honorário e regionais e membros de comissões de estudos, .

Dando início ao evento, a coach Deise Boettcher ministrou a palestra “Os desafios e benefícios entre diferentes perfis comportamentais”.

Deise Boettcher

Após a palestra, a presidente Ana Tércia falou aos presentes ressaltando para as ações de gestão que foram realizadas em 2018, e comentando alguns projetos para o ano que vem. Os vice-presidentes também falaram das suas respectivas pastas.

Presidente Ana Tércia.

Presidente e vice-presidentes.

O vice-presidente de Fiscalização, Paulo Comazzetto, e o gerente da divisão, José Calleari, apresentaram aos presentes o novo sistema de denúncias online do Conselho.

Gerente da Divisão de Fiscalização, José Calleari

Na oportunidade, a presidente Ana Tércia, e a vice-presidente de Relações com os Profissionais, Elaine Strehl, deram posse ao novo delegado de Esteio, Luciano Santini, e a apresentaram aos demais os delegados empossados no segundo semestre: Campo Bom, Vanderlei José Loebens; Garibaldi, Ana Maria Borghetti; e de São Leopoldo, Cláudia Barboza Bruck.

 

Presidente Ana Tércia e delegados empossados.

O encontro se propôs a estabelecer uma conversa objetiva com os delegados, oportunizando o momento para perguntas, esclarecimentos e orientações

O III Encontro Geral de Delegados e Coordenadores das Comissões de Estudos fez parte do 10º Seminário de Integração do CRCRS.

Presidente Ana Tércia ministra palestra no 20º Evento SIAPC

Em 20 de novembro, a presidente Ana Tércia palestrou sobre o “CRCRS: a serviço da profissão contábil”, no 20º evento de capacitação e orientação do SIAPC – Sistema de Informações para Auditoria e Prestação de Contas, promovido pelo TCE-RS. Na ocasião, o conselheiro Aramis de Souza deu continuidade ao evento. O SIAPC abrange o Programa Autenticador de Dados (PAD) e o programa gerador da Manifestação Conclusiva do Controle Interno (MCI).

Presidente Ana Tércia

Conselheiro Aramis de Souza

CRCRS realiza Seminário “A Destinação do IR: Importância, Legislação, Transparência e Operacionalização”

O vice-presidente de Relações Institucionais, Celso Luft, representou a presidente do CRCRS, Ana Tércia L. Rodrigues, no Seminário “A Destinação do Imposto de Renda: Importância, Legislação, Transparência e Operacionalização”, realizado em 20 de novembro, fruto de parceria entre o Conselho, por meio de sua Comissão de Estudos de Responsabilidade Social, e a Famurs. Na cerimônia de abertura, o superintendente de Relações Institucionais da entidade, Luiz Gustavo de Souza, representando o presidente da entidade, Antônio Cettolin, saudou os presentes e destacou a importância da destinação de parte do IR devido para projetos sociais como forma de aliviar os cofres das prefeituras.

A partir da esquerda: Lenara Balin, presidente do Coegemas; Jussara Rauth, presidente do CEI/RS; Maria Helena Sartori, secretária de Estado do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e dos Direitos Humanos; Jussara Vendruscolo, representante da SDSTJDH; Luiz Gustavo de Souza, superintendente de Relações Institucionais da Famurs; e vice-presidente de Relações Institucionais do CRCRS, Celso Luft

O vice-presidente Celso Luft salientou a proximidade do CRCRS com os municípios, por meio de seus delegados regionais, e falou da importância do papel desempenhado pelos profissionais da contabilidade, que incentivam e orientam seus clientes para destinarem os recursos do IR devido aos Fundos da Criança e do Adolescente e Fundos do Idoso.

Celso Luft, vice-presidente de Relações Institucionais

A secretária de Estado de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, ressaltou a contribuição do CRCRS, do Sescon-RS e da Famurs com a Campanha Escolha o Destino, do governo do RS. Segundo ela, são os profissionais da contabilidade que dão segurança aos contribuintes para que determinem o destino de parte do IR devido e, dessa forma, têm feito avançar o percentual de recursos que permanece nos municípios, em projetos sociais que melhoram a qualidade de vida de crianças, adolescentes e idosos. Contudo, ela alertou que o total de recursos ainda está muito aquém do potencial de destinação, que é de R$ 400 milhões ao ano – ao longo dos últimos três anos foram destinado, no RS, apenas R$ 40 milhões.

Maria Helena Sartori, secretária de Estado de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos

No painel “O potencial e a importância da destinação do IR”, a contadora Silvia Grewe, da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do CRCRS, explicou que, até o dia 26 de dezembro de 2018, os contribuintes pessoa física que fazem a declaração do IR no modelo completo podem destinar até 6% do imposto devido sobre o ano-base 2018 às entidades cadastradas nos conselhos municipais da crianpa e do adolescente e conselhos do idoso. As pessoa jurídicas que apuram o IR devido pelo lucro real podem destinar até 1% para o Funcriança e 1% para o Fundo Idoso. Para mais informações, peça a orientação do seu profissional da contabilidade. Ele está apto a orientá-lo com segurança.

Silvia Grewe, integrante da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do CRCRS

“Embasamento Legal e Potencialidade de Arrecadação” foi o tema da palestra do contador José Carlos de Mello, que também integra a Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do CRCRS. Ele orientou os presentes sobre a forma de cadastramento dos fundos para que se habilitem a receber os repasses por parte dos contribuintes que fazem a destinação.

José Carlos de Mello, integrante da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do CRCRS

Cerca de cem pessoas, entre prefeitos, gestores dos fundos da criança e do adolescente e fundos do idoso, representantes das áreas administrativa e fazendária das prefeituras e conselheiros dos fundos, participam do Seminário, que prossegue nesta tarde, no Auditório da Famurs.

Cerca de cem pessoas participam do Seminário

Fórum da Informação e de Auditoria Independente – Inovação Tecnológica em Auditoria

Na tarde de 19 de novembro, o CRCRS, por meio das comissões de estudo de Tecnologia da Informação e de Auditoria Independente, realizou o Fórum de Tecnologia da Informação e de Auditoria Independe – Inovação Tecnológica em Auditoria. O evento reuniu um público de aproximadamente 100 profissionais, no auditório de SESCON-RS, que assistiram painel e palestras sobre o uso a tecnologia em empresas de auditoria e apresentação de casos práticos, Sped e NFe, automação robô. 

Ana

A abertura foi realizada pela presidente Ana Tércia L. Rodrigues e, em seguida, o coordenador da Comissão de Estudos de Auditoria Independente do CRCRS, Marcelo Saweryn, apresentou os painelistas Márcio Knogl, sócio da KPMG, e Rafael Biederman Mariante, presidente da ADVB-RS, que falaram sobre “O Uso da Tecnologia em Empresas de Auditoria e Casos Práticos: Como Seria Auditar Experiências”. Os painelistas chamaram a atenção para as mudanças que a tecnologia trouxe para o mundo, principalmente na área de auditoria. Mencionaram o crescimento dos aplicativos e softwares como métodos que permitem que o mesmo problema ou necessidade de determinada pessoa ou empresa possa ser resolvido de diversas formas diferentes.

Por fim, abordaram a mudança de perfil dos profissionais ocasionadas por essa mesma tecnologia.

marcio

Márcio Knogl

rafael

Rafael Biederman Mariante

Dando seguimento ao fórum, o coordenador da Comissão de Estudos de Tecnologia da Informação, Paulo Roberto Silva, apresentou a palestra “Atualizações do SPED e NFE”. Destacou as novidades sobre o Sistema Público de Escrituração Digital e Nota Fiscal Eletrônica, com foco em atividades tributárias digitais pelos profissionais contábeis, fiscais e auditores.

paulo

Paulo Roberto Silva

Por fim, os integrantes da Comissão de Estudos de Tecnologia da Informação, Ricardo Bittencourt de Souza e Dulce Gobbi, trouxeram o tema automação robô para o debate. Demonstraram como o setor fiscal trabalhava há 5 anos e como se pode trabalhar hoje com a utilização do webservice do contador e a automação nos processos de importação e processamento das informações fiscais.

forum

Ricardo Bittencourt de Souza

Dulce Gobbi

Rio Grande do Sul é o sexto estado a receber o projeto Abraçando o Controle Social

O Projeto Abraçando o Controle Social chega ao sétimo lançamento regional, realizado nesta segunda-feira (19), na cidade de Porto Alegre (RS). Em terras gaúchas, o presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Zulmir Breda, lembrou sobre a importância da atuação da classe contábil no controle social. “O propósito do projeto é conscientizar os profissionais, os membros dos organismos institucionais de controle da gestão pública e os cidadãos sobre o seu papel para o funcionamento dos mecanismos de controle social, que se constitui em importante instrumento de combate à corrupção e de promoção da eficácia dos gastos públicos”, ressaltou.

Entre as principais ações do Projeto Abraçando o Controle Social estão a realização de seminários e campanhas que visem à disseminação de conhecimento sobre o tema; cursos de capacitação; intercâmbio de informações, métodos e técnicas que visem ao aperfeiçoamento dos sistemas de controle, transparência e fiscalização.

Em seu discurso, Zulmir lembrou que o Rio Grande do Sul é protagonista na prática do controle social, sendo que o Observatório Social de Porto Alegre teve sua modelagem de formação utilizada em outros observatórios sociais pelo Brasil. Com mais de 140 observatórios pelo País, o projeto já economizou mais de R$3 bilhões aos cofres municipais. “A cada 10 observatórios sociais instalados, em nove possuímos a presença dos profissionais da contabilidade e Porto Alegre é um dos bons exemplos desta iniciativa, realizando inúmeras intervenções em relação a licitações e contratos da gestão pública da cidade”, disse.

Zulmir

Para a presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRCRS), Ana Tércia L. Rodrigues, é importante que seja realizada uma mudança cultural com o incentivo à educação em temas como economia fiscal e sustentável. “Precisamos gerar confiança nas pessoas para que as coisas possam mudar. Para que possamos contribuir com o controle social, é necessário ter o controle pessoal, que passa pelo entendimento e prática da ética e que só vem com consciência e educação”.

Ana

Já o subsecretário da Fazenda e auditor-geral do Estado, Álvaro Fakredin, ressaltou a necessidade das parcerias entre os diversos tipos de controle (interno, externo e social) para o desenvolvimento de um País mais transparente e sustentável. “Se mudarmos as pessoas, os governos também passarão a ser diferentes, e isso passa pelo empoderamento da sociedade, que pode acabar com essa crise de confiança que hoje vivemos e gerar um clima de prosperidade e esperança”.

Representando a Controladoria e Auditoria-Geral do Estado (CAGE), Fakredin trouxe números que mostram a necessidade do incentivo às parcerias para a melhoria do controle em geral. Segundo ele, 57% dos órgãos de controle não capacitam membros da sociedade civil e mais de 30% dessas instituições não desenvolvem parcerias com instituições públicas e privadas no combate à corrupção. “Precisamos seguir em um mesmo caminho. Todos juntos, buscando a regeneração do nosso País e de um futuro melhor”, disse.

No Rio Grande do Sul, o projeto é uma realização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRCRS); a Academia Brasileira de Contabilidade (Abracicon); a Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC); o Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci); e a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon). Também conta com o apoio do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul; da Controladoria e Auditoria-Geral do Estado (Cage); da Academia de Ciências Contábeis do Rio Grande do Sul (ACCRGS); e do Observatório Social do Brasil (OSB).

70 anos da Cage

Na ocasião, o CFC, junto com o CRCRS, homenagearam a Controladoria e Auditoria-Geral do Estado do Rio Grande do Sul (Cage) pelos 70 anos de história. Criada em 1948, ela é um dos mais antigos órgãos institucionais de controle de gestão pública existentes no País.

cage

A entidade é responsável pelo sistema de controle interno do Estado do Rio Grande do Sul e atua nos três poderes e nos órgãos autônomos como o Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas do Estado.

A instituição atua no combate à corrupção, pela orientação aos gestores na busca da regularidade e efetividade do gasto público, assim como pelo desenvolvimento e gerenciamento de sistemas que permitam ao estado a sua modernização.

Programação

O primeiro painel abordou “O Controle Social como complemento aos controles institucionais”, com os presidentes do CFC, Zulmir Breda, e do CRCRS, Ana Tércia L. Rodrigues, e o secretário adjunto da Secretaria da Fazenda Álvaro Fakredin.

Em seguida, o conselheiro do CFC Pedro Gabril Kenne da Silva, o promotor de Justiça do Ministério Público do RS (MP-RS) José Francisco Seabra Mendes Júnior e o auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) Valtuir Pereira Nunes, falaram sobre a  “Evolução do Controle Social no Brasil”. A moderação foi do presidente do Observatório Social de Porto Alegre, Antônio Palácios.

Fonte: Rafaella Feliciano (CFC) e Neca Micheletto (CRCRS)

Abraçando o Controle Social chega a Porto Alegre

Porto Alegre (RS) recebe, no dia 19 de novembro, o projeto Abraçando o Controle Social, que visa conscientizar os profissionais da contabilidade e gestores de controle interno das entidades públicas sobre o seu papel para o funcionamento dos mecanismos de controle social.

O lançamento é uma realização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC); em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRCRS); da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon); da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC); do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci); e da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon). Também conta com o apoio do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul; Controladoria e Auditoria-Geral do Estado (CAGE); Academia de Ciências Contábeis do Rio Grande do Sul (ACCRGS); e do Observatório Social do Brasil (OSB).

“Vivemos um momento de grande complexidade política e não podemos nos amedrontar. É preciso empoderamento social. Somos agentes de transformação e não devemos nos acomodar e dizer que o Brasil não tem jeito. Por isso, o Abraçando o Controle Social é um grande passo ao desenvolvimento sustentável de nosso país”, acredita o presidente Zulmir.

Na programação, temas como o controle social como complemento aos controles institucionais, com a participação dos presidentes do CFC, Zulmir Breda; do CRCRS, Ana Tércia L. Rodrigues; além do secretário adjunto da Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul, Álvaro Fakredin.  Na oportunidade também será mostrada a evolução do controle social no Brasil pelo conselheiro do CFC Pedro Gabril Kenne da Silva; e pelo promotor de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Sul, José Francisco Seabra Mendes Júnior.

“A ideia é formar agentes multiplicadores de boas práticas no acompanhamento dos serviços prestados e das contas públicas, contribuindo com a nossa gestão pública estadual e, assim, com a sociedade”, explica a presidente do CRCRS, Ana Tércia.

O lançamento do Projeto Abraçando o Controle Social será realizado na Câmara Municipal de Porto Alegre, no Plenário Ana Terra, das 8h30 às 12h. As inscrições para o evento de lançamento são gratuitas e podem ser feitas no site http://www.crcrs.org.br/abracando-o-controle-social/

Fonte: Neca Micheletto (CRCRS) e Rafaella Feliciano (CFC)