Grupo de Trabalho sobre Simplificação Tributária recebe relatos e sugestões de profissionais da contabilidade

Grupo de Trabalho sobre Simplificação Tributária esteve reunido, em 29 de outubro. Profissionais que enfrentam dificuldades ou têm sugestões em relação à legislação e simplificação de processos, podem entrar em contato, por meio do email simplificacaotributaria@crcrs.org.br . A recomendação é de que os encaminhamentos sejam feitos o quanto antes, a fim de que possam ser analisados e encaminhados aos órgãos responsáveis.

Vice-presidente Técnico, Nádia Grasselli, coordenadora do GT; Nádia Chamun, gerente da Divisão de Projetos Especiais; conselheiro José Inácio Bresolin; e conselheira Cármen Tigre

CRCRS participa do IX Seminário de Fiscalização Profissional

O Fórum dos Conselhos Regionais e Ordens das Profissões Regulamentadas do RS realiza, nesta sexta-feira, 25, o IX Seminário de Fiscalização Profissional, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, em Porto Alegre. Em paralelo, acontecem o IV Encontro de Conselhos Profissionais e Ordens e o IV Encontro Nacional de Agentes Fiscais.

Na solenidade de abertura, o vice-presidente de Registro, Juliano Abadie, representou a presidente Ana Tércia, ocasião em que o presidente do Fórum, Ricardo Breier, e o secretário-geral do Ministério Público Estadual, Júlio Cesar de Mello, assinaram Termo de Cooperação Técnica, com vistas à realização de atividades voltadas às áreas de fiscalização e educação. Também presentes, o gerente da Divisão de Fiscalização, José Calleari, e colaboradores do Conselho, que acompanham os eventos, que se estendem até o final da tarde.

CRCRS promove Seminário de Contabilidade do Setor Cooperativo para tratar de compliance/conformidade

O evento promovido pelo CRCRS, por meio da Comissão de Estudos de Contabilidade do Setor Cooperativo, ocorreu, em 23 de outubro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, com a presença de um público estimado em 100 pessoas, entre profissionais e estudantes da área contábil, além de representantes de entidades. O Seminário de Contabilidade do Setor Cooperativo é realizado anualmente.

Na solenidade de abertura, José Máximo Daronco, coordenador da Comissão de Estudos de Contabilidade do Setor Cooperativo, na ocasião representando o presidente do Sistema Ocergs/Sescoop-RS, Vergílio Périus, enfatizou a importância de debater compliance no segmento cooperativo, especialmente, sob a ótica tributária, contábil, jurídica e profissional.

O vice-presidente de Desenvolvimento Profissional, Márcio Schuch Silveira, na oportunidade representando a presidente Ana Tércia, ressaltou a importância das comissões de estudos e da união das entidades na realização de eventos, disponibilizando conteúdo de atualização e de conhecimento aos profissionais que atuam nos diversos segmentos da área contábil. Ao justificar a ausência da presidente, que encontra-se em Cartagena, participando da XXXIII Conferência Interamericana de Contabilidade, informou que a próxima edição da Conferência será em Bento Gonçalves, em 2020. 

Paulo Gilberto Comazzetto, vice-presidente de Fiscalização do CRCRS, iniciou sua apresentação propondo o debate em torno da conformidade do profissional contábil. Discorreu sobre dois aspectos: técnico e ético. Falou sobre a regulamentação da profissão, normatização, segmentos obrigados ao cumprimento da Educação Continuada, combate ao leigo, escrituração contábil, demonstrações contábeis, da fiscalização realizada nas cooperativas, entre outros tópicos.

Comazzetto salientou que o Conselho, ao fiscalizar os profissionais no exercício da profissão, tem o intuito de orientar, em um primeiro momento. A fiscalização não visa a punição de imediato, mas, entende que é necessário defender a sociedade dos maus profissionais e proteger os próprios profissionais que atuam dentro das normas e da legalidade.

A coordenação da palestra ficou a cargo da integrante da Comissão de Estudos do Setor Cooperativo do CRCRS, Andreza Mainardi.

Conformidade Jurídica/Societária” foi o tema da palestra do analista de Registro do Comércio na JUCISRS, Sílvio Moisés Remião, que falou sobre o Sistema Integrar, apontando as ferramentas da Redesim, tais como, a análise de viabilidade do nome das cooperativas, nesse item chamou a atenção sobre a obrigatoriedade de informar duas opções de nome empresarial; inscrições tributárias e licenciamentos; serviços web; validação de documentos; DBE; protocolos aceitos fisicamente; registro digital; entre outros.

A apresentação foi coordenada pela integrante da Comissão de Estudos do Setor Cooperativo, Margit Martina Kochenborger Kasper.

A tarde iniciou com o painel “Conformidade Contábil”, com representantes de cooperativas de crédito, Eduardo Netto Sarubbi; de produção, Vilson Ketzer; e da saúde, Elizabeth Carcuchinski Henriques.

Ketzer, focou no compliance dentro do cooperativismo agropecuário, abordando leis, normas e mapeamentos. Falou da importância das boas práticas de governança aplicadas ao setor e da gestão de risco, além da NBC TG 27, cujo “objetivo é estabelecer o tratamento contábil para ativos imobilizados, de forma que os usuários das demonstrações contábeis possam discernir a informação sobre o investimento da entidade em seus ativos imobilizados, bem como suas mutações. Os principais pontos a serem considerados na contabilização do ativo imobilizado são o reconhecimento dos ativos, a determinação dos seus valores contábeis e os valores de depreciação e perdas por desvalorização a serem reconhecidas em relação aos mesmos”.
Sarubbi, fez uma explanação sobre o fluxo de normativos externos e do Plano de ação adotado pela cooperativa de crédito – Sicredi.

O processo de gerenciamento de risco da Unimed foi detalhado pela contadora Elizabeth, que apontou, como um dos primeiros passos, a formação de um Comitê de Auditoria e Risco. O Grupo de Trabalho de Risco deve ser composto por profissionais internos, pois, segundo a contadora, ninguém conhece melhor os riscos de uma empresa do que as pessoas que trabalham nela e estão dentro do processo, e citou a ordem de ações seguida no grupo: identificação, análise, controle, avaliação,  acompanhamento, tratamento e reporte.

Em relação às operadoras de saúde, uma importante mudança veio com a Resolução Normativa (RN) 435, publicada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), no ano passado, que atualiza o Plano de Contas Padrão para operadoras de planos de saúde. A partir dessa RN deverá haver uma padronização das demonstrações contábeis. O objetivo é  aprimorar a técnica de acompanhamento econômico do mercado.

Coordenação de José Máximo Daronco, coordenador da Comissão de Estudos do Setor Cooperativo do CRCRS.

O pesquisador em cooperativismo e integrante da Comissão de Estudos do Setor Cooperativo, Dorly Dickel, e o especialista em Direito Tributário com foco no Agronegócio, Juliano Lopes Garcia, finalizaram o Seminário falando de “Conformidade Tributária”.

Planejamento tributário, exemplos procedimentos e operações que geram insegurança jurídica nas cooperativas, Plano Anual de Fiscalização da Receita Federal do Brasil foram alguns dos tópicos desenvolvidos por Dickel.

Garcia analisou itens importantes dentro da conformidade tributária, tais como: valorização do departamento contábil/fiscal, engajamento de outros departamentos da cooperativa, gerenciamento de riscos e possíveis contingências, recuperação de ativos fiscais, planejamento tributário das operações , com a análise de custo tributário, entre outros.

Coordenação com Ciro Weber, integrante da Comissão de Estudos do Setor Cooperativo do CRCS.

Integrantes da Comissão de Estudos de Contabilidade do Setor Cooperativo: José Máximo Daronco, Margit Kasper, Ciro Weber, Andreza Mainardi, Aristeu Santos e Dorly Dickel.

CRCRS prestigia evento de 99 anos da Associação Comercial e Industrial de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha

O delegado regional do CRCRS de Novo Hamburgo, Daniel de Campos, representou o Conselho no evento comemorativo aos 99 da Associação Comercial e Industrial de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, realizado em 22 de outubro. Com cerca de 500 participantes, a cerimônia contou com a diplomação da nova gestão da ACI, tendo o presidente Marcelo Lauxen Kehl reconduzido ao cargo para o biênio 2020/2021, e palestra do economista Marcos Prado Troyjo, secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia.

O delegado Daniel de Campos também foi nomeado vice-presidente de Serviços da ACI.

Integram a diretoria da ACI na gestão 2020/2021:

Presidente Fundamental = Mário A. Marchini
Presidente Fundação Semear = Edgar Luiz Fedrizzi F°

Vice-presidentes
Comércio = Dênis Furlan
Indústria = Frederico Fleck Wirth
Serviços = Daniel Antonio de Campos
Regional Campo Bom = Rogério Schmökel
Regional Estância Velha = Leandro Kolling
Comunicação e Marketing = Michel Borges
Economia = André Luís Momberger
Governança e Qualidade = Diogo Leuck
Infraestrutura = Gladis Ester Killing
Inovação e Tecnologia = Robinson Oscar Klein
Jovens Empreendedores = Mayara Roldo
Jurídico = Adriano Kalfelz Martins

O Conselho Fiscal passa a ser integrado por Elenor João Bruxel, João Viega da Rocha Neto, Tanha Maria Lauermann Schneider, Luis Adelar Paz, Simone da Silva Mattes e Paulo Nicolau Justen, tendo como diretor da entidade Marco Aurélio Kirsch.

Contadora brasileira assume a Presidência da Associação Interamericana de Contabilidade

 

Brasil é o novo País na direção da AIC

A contadora Maria Clara Cavalcante Bugarim assumiu, nesta terça-feira (22), a Presidência da Associação Interamericana de Contabilidade (AIC), em Cartagena, Colômbia. Esta é a primeira vez que uma mulher ocupa o cargo.

Na presença de mais de mil pessoas, Maria Clara agradeceu o novo desafio e disse que a principal meta da nova gestão é a integração dos países da América Latina para o fomento à transparência e ao combate à corrupção.

“Nos últimos anos, a corrupção atingiu níveis alarmantes em todo o mundo, impedindo o crescimento econômico e o desenvolvimento dos países. E estamos dispostos a encontrar mecanismos eficazes para reduzir esta prática, com políticas urgentes para o bom controle da coisa pública e dos recursos oriundos da sociedade”, ressaltou.

A presidente da AIC destacou a importância do papel do profissional da contabilidade no crescimento sustentável das economias. Segundo ela, os contadores são “agentes de transformação para a obtenção dos princípios de integridade organizacional e da defesa do interesse público”.

Maria Clara ainda afirmou que outro objetivo de sua gestão será a união com os demais organismos internacionais pelo aprimoramento da Contabilidade mundial. “Esta união de esforços entre as instituições ratifica o nosso dever de projetar a profissão contábil a um nível mais elevado e respeitável no contexto mundial”, concluiu.

Presidente da IFAC, In Ki-Joo

O presidente da Federação Internacional de Contadores (Ifac), In-Ki Joo, prestigiou a posse da nova presidente da AIC e ratificou a importância da integração para o fortalecimento e desenvolvimento social e econômico dos países.

Ele parabenizou a América Latina pelos grandes esforços na padronização das normas internacionais de contabilidade e afirmou que o combate à corrupção precisa ser intensificado em um compromisso conjunto, com esforços complementares.

“É importante destacar que os avanços em transparência e em novos modelos de prestação de contas, como o Relato Integrado, é uma das estratégias para a melhoria das economias dos países, principalmente da América Latina”.

O presidente do Conselho Federal de Contabilidade também participou do evento e disse que a AIC possui um papel relevante ao integrar, representar e prezar pela qualificação dos contadores do continente americano.

“AIC vem protagonizando o despertar dessa cultura de resgate de valores, incentivando os países latino-americanos a adotarem boas práticas de transparência, acesso à informação e responsabilidade social corporativa”.

Delegação brasileira prestigia posse da Maria Clara na AIC

Zulmir Breda enfatizou o orgulho para o Brasil ao ter uma profissional, mulher e com grande legado na classe contábil assumindo a Presidência da Associação.

“Tenho certeza absoluta de que a presidente Maria Clara, com sua grande experiência na administração pública, além de sua trajetória virtuosa nas entidades de classe no Brasil, desenvolverá e difundirá as boas práticas no combate à corrupção na América Latina e Caribe, para que os países possam melhorar seus níveis de desenvolvimento econômico e social”.

Fonte: Comunicação CFC – Rafaella Feliciano

 

CRCRS presente à XXXIII Conferência de Contabilidade, em Cartagena, Colômbia

Teve início no domingo, 20, a XXXIII Conferência Interamericana de Contabilidade, em Cartagena das Índias, na Colômbia. O CRCRS está representado no evento pela presidente Ana Tércia; o vice-presidente de Relações Institucionais, Celso Luft; e a conselheira Grace Gehling.

José Martônio Alves Coelho, presidente do CFC de 2004-2005 e de 2014 a 2017; Maria Clara Cavalcante Bugarim, presidente da Abracicon; Ana Tércia L. Rodrigues, presidente do CRCRS; Zulmir Breda, presidente do CFC; Grace Gehling, conselheira do CRCRS; e Celso Luft, vice-presidente de Relações Institucionais do CRCRS

O presidente do CFC, Zulmir Breda, foi o responsável por proferir a palestra magna sobre “Ética e Responsabilidade Social: mecanismos para combater a corrupção”. Na presença de mais de mil pessoas, o presidente do CFC discorreu sobre o assunto enfatizando a importância do profissional da contabilidade na luta permanente contra os atos ilícitos e no fomento ao desenvolvimento sustentável das economias.

Zulmir Breda, presidente do CFC, durante palestra magna

A XXXIII Conferência prossegue até o dia 22 de outubro.

Fonte: Colaboração do CFC

 

Eleições CRCs 2019: atenção ao prazo para regularizar situação no CRC

As eleições diretas para a escolha de conselheiros dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs), em 2019, serão realizadas nos dias 19 e 20 de novembro. Para poder votar, os profissionais da contabilidade precisam estar em situação regular no CRC de sua jurisdição até o dia 8 de novembro.

De acordo com a Resolução CFC n.º 1.570/2019, que dispõe sobre as eleições diretas dos Conselhos Regionais este ano, “o colégio eleitoral será formado por contadores e técnicos em contabilidade ativos que estiverem com seus dados cadastrais atualizados e em situação regular no CRC quanto a débitos de qualquer natureza, até 10 (dez) dias antes da data de início da eleição”.

Nos CRCs, conforme estabelecido no Decreto-Lei n.º 1.040/1969, os conselheiros são eleitos pelos profissionais de suas jurisdições, em votação direta, secreta e obrigatória, que ocorrem a cada dois anos, renovando-se, alternadamente, um terço e dois terços dos plenários dos Conselhos. O mandato é de quatro anos.

Desde 2009, a eleição para escolha de conselheiros dos CRCs é eletrônica, realizada em site específico – www.eleicaocrc.org.br. Este ano, o sistema de votação pela internet permanecerá disponível, de acordo com o horário oficial de Brasília (DF), das 8 horas do dia 19 de novembro até as 18 horas do dia 20 de novembro.

Justificativa

A Resolução CFC n.º 1.571/2019 estabelece, no seu Art. 1º, que “ao contador ou ao técnico em contabilidade que deixar de votar nas eleições dos Conselhos Regionais, sem causa justificada, será aplicada a pena de multa no valor correspondente a 20% (vinte por cento) da anuidade do técnico em contabilidade em vigor no exercício da realização da eleição”.

Quem não votar terá o prazo de 30 dias, contado do primeiro dia útil seguinte ao término da eleição, para apresentar, no sistema de votação, a justificativa de sua falta.

Fonte: Comunicação CFC – Maristela Girotto

 

Novas tecnologias, ICMS e o papel da Contabilidade nas tomadas de decisões foram temas abordados no Seminário de Contabilidade & Negócios de Pelotas

Com um plateia de mais de 150 pessoas, entre profissionais e estudantes da área contábil, se realizou, em 18 de outubro, no Parque Tecnológico de Pelotas o Seminário de Contabilidade & Negócios.

Na solenidade de abertura do evento, a presidente Ana Tércia, que por estar em viagem, representando o Conselho, não pode estar presente, enviou um vídeo, saudando os pelotenses e salientando a importância do Seminário e dos assuntos abordados, indispensáveis, neste momento de transformações que vivenciamos, especialmente, na Contabilidade.

Manisfestaram-se também na cerimônia, a delegada regional de Pelotas, Lair Coimbra Rezende; a presidente do Sincotepel, Maria Rosania Santana Almeida; e secretário municipal de Desenvolvimento, Turismo e Inovação, Gilmar Bazanella. 

Em seguida, teve início o painel “Decisões Empresariais e o Papel da Contabilidade”, com a participação dos empresários, Augusto Vaniel, do setor da indústria alimentícia, e Fabrício Iribarrem, da construção civil, com mediação do vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRCRS, Márcio Schuch Silveira.

Na sequência, o coordenador do Comitê Administrador do Programa de Revisão Externa de Qualidade do CFC (CRE) e presidente do CRCRS, gestão 2006/2009, Rogério Rokembach, propôs um debate em torno dos desafios das organizações contábeis na aplicação das novas tecnologias.

Com o tema “Atualidades sobre ICMS-ST”, o ex-secretário da Fazenda do RS, Luiz Antônio Bins, encerrou o Seminário. Contextualizou a substituição tributária no RS, após a decisão do STF, e alertou para questões que exigem a atenção dos profissionais da contabilidade e das empresas. A coordenação da palestra ficou a cargo do conselheiro do CRCRS, Ronaldo Bica Campos.

Doações

Durante o evento, foram arrecadados 57 quilos de alimentos não perecíveis, que foram encaminhados à Instituição São Benedito de Pelotas, que atende crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social.

CRC & Você em Pelotas

Em 17 de outubro, o CRC & Você foi em Pelotas. Representantes da atual gestão do CRCRS, como vice-presidentes, conselheiros e delegados regionais reuniram-se com os profissionais da contabilidade do município e região para discutirem temas que incidem sobre as atividades contábeis regulares. Trata-se de um momento de interação bem importante, que permite aos profissionais esclarecerem dúvidas, emitirem opiniões, além de conhecerem as principais linhas de atuação da gestão do CRCRS.

Fiscalização, cursos e eventos, atuação e incidência do CRCRS em medidas do Legislativo e da Receita Federal do Brasil.

4º Encontro dos Contadores Públicos do RS

Cerca de 200 profissionais debatem, ao longo da quinta-feira (17), a Contabilidade Pública sob diversos enfoques, no 4º Encontro dos Contadores Públicos do RS, realizado pelo CRCRS, por meio da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, com apoio do Tribunal de Contas do Estado do RS (TCE) e Academia de Ciências Contábeis do RS. O evento tem lugar no Auditório Romildo Bolzan, do TCE, em Porto Alegre. Além da presidente do Conselho, Ana Tércia L. Rodrigues, e da coordenadora da Comissão, Patrícia Sostmeier, fizeram uso da palavra, durante a solenidade de abertura, a procuradora-geral adjunta para Assuntos Administrativos da Procuradoria-Geral do Estado (PGE-RS), Paula Ferreira Krieger; o contador e auditor-geral do Estado, Rogério Meira, representando o secretário estadual da Fazenda, Marco Aurélio Cardoso; e o diretor da Escola Superior de Gestão e Controle, Sandro Bergue, que representou o presidente do TCE-RS, Iradir Pietroski. Na ocasião, também prestigiaram a cerimônia, o chefe da 3ª Inspetoria de Contabilidade e Finanças do Exército (3ª ICFEx), coronel Marco Antonio Reis Freitas, e o superintendente da Receita Federal do Brasil da 10ª Região, Luiz Fernando Lorenzi.

Luiz Fernando Lorenzi, superintendente da RFB 10ª Região; João Victor de Oliveira, diretor adjunto de Gestão Técnica do CRCRS; Ana Tércia L. Rodrigues, presidente do CRCRS; Ana Paula Ferreira Krieger, procuradora-geral adjunta para Assuntos Administrativos da PGE-RS; e Rogério Meira, contador e auditor-geral do Estado

Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público do CRCRS

Em sua manifestação, a presidente Ana Tércia destacou que a valorização dos profissionais da Contabilidade será alcançada na medida em que a classe vencer o desafio de fazer a sociedade compreender o valor do orçamento público para a tomada de decisões. “No momento em que a importância desse instrumento estratégico for compreendida, a função social da classe contábil terá o devido reconhecimento”, afirmou ela.

Ana Tércia L. Rodrigues, presidente do CRCRS

A contadora Patrícia Sostmeier, coordenadora da Comissão de Estudos, saudou os presentes e agradecendo, em especial ao TCE-RS, pela cedência do espaço e parceria na realização do evento.

Patrícia Sostmeier, coordenadora da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público

Em rápidas palavras, a procuradora-geral adjunta da PGE-RS, Paula Ferreira Krieger, agradeceu a oportunidade de participar de um evento de tão grande importância para a qualificação do gasto público.

Paula Ferreira Krieger, procuradora-geral adjunta para Assuntos Administrativos da PGE-RS

Na ocasião, o contador e auditor-geral do Estado, Rogério Meira, que representou o secretário estadual da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, salientou que as informações contábeis têm sido consideradas como um dos instrumentos mais importantes para as tomadas de decisão, pelo atual governo do Estado.

Rogério Meira, contador e auditor-geral do Estado do RS

A importância do trabalho intenso e de qualidade, desenvolvido pelo CRCRS em parceria com o TCE-RS, foi ressaltado pelo diretor da Escola Superior de Gestão e Controle, Sandro Bergue, que, na oportunidade, representou o presidente do TCE-RS, Iradir Pietroski. Segundo ele, essas atividades, somadas aos investimentos realizados pelo Tribunal em Inteligência Artificial, terão grande impacto na qualidade das informações contábeis e, a partir de 2020, deverão mudar a relação do TCE-RS com a sociedade, por meio do controle social.

Sandro Bergue, diretor da Escola Superior de Gestão e Controle do TCE-RS

O painel “Os riscos Contábeis das Licitações” abordou a importância da participação do profissional da Contabilidade no planejamento das contratações, que têm reflexo direto no orçamento. Com mediação do integrante da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, André Bagetti, o tema foi debatido pela contadora Fabiana dos Santos, também integrante da Comissão, e Felipe Junges Villa pós-graduado em Gestão em Administração Pública, Logística e Gestão Empresarial.

Contadores Fabiana dos Santos e André Bagetti, da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, e major Felipe Junges Villa, pós-graduado em Gestão em Administração Pública, Logística e Gestão Empresarial

Encerrando os trabalhos da manhã, o conselheiro do CRCRS e integrante da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social, Gerson dos Santos, falou sobre “Controle Social e o Impacto na Responsabilização Técnica do Contador”. A contadora Sandra Toledo dos Santos, integrante da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, atuou como debatedora no painel.

Conselheiro Gerson dos Santos, integrante da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do CRCRS

Sandra Toledo, integrante da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público

A tarde, o evento reiniciou com “Debate Técnico com a plateia: perguntas e respostas sobre a Contabilidade Pública”, que permitiu o esclarecimento de muitas dúvidas dos profissionais acerca de diversos aspectos do tema, que é bastante vasto. Sob a mediação do contador Cézar Mauss, o chefe da Divisão de Informatização e de Normatização Contábil da Cage-RS, Felipe Bittencourt, e a auditora pública externa do TCE-RS, Luciane Heldwein Pereira, responderam as perguntas do público.

Felipe Bittencourt, chefe da Divisão de Informação e de Normatização da Cage-RS; Cézar Mauss, integrante da Comissão de Estudos de Contabilidade Aplicada ao Setor Público do CRCRS; e Luciane Heldwein Pereira, auditora pública externa do TCE-RS

Com a palestra “MSC – Parametrização das fontes de recursos e demais aspectos operacionais”, a gerente de normas e procedimentos de gestão fiscal e da coordenação-geral da Secretaria do Tesouro Nacional, Cláudia Magalhães Dias Rabelo de Sousa, encerrou o evento.

Cláudia Magalhães Dias Rabelo de Sousa, gerente de normas e procedimentos de gestão fiscal e da coordenação-geral da Secretaria do Tesouro Nacional