Entidades da classe contábil gaúcha reivindicam prazo maior para implantação do SPED

entidadesO Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, o Sescon/RS, o Sescon/Serra Gaúcha e a Federação dos Contabilistas do RS entregaram hoje (18) um manifesto ao Superintendente da Receita Federal, Paulo Renato da Silva Paz, explicitando as dificuldades encontradas, por parte das empresas, para cumprir o cronograma de implantação do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) da Escrituração Fiscal Digital (EFD) PIS/Cofins no prazo estabelecido, tais como: complexidade de instalação do sistema, cadastro, manutenção, gerenciamento e validação; morosidade no atendimento das empresas desenvolvedoras de sistemas devido a grande demanda; entre outros. Também foi enfatizada, como conseqüência dos entraves na implantação, as altas multas que os empresários estão sujeitos caso ocorra atraso no envio das informações. Fato que pode inviabilizar o funcionamento de uma empresa de menor porte, por exemplo.
As entidades solicitam a prorrogação por 12 meses para as empresas tributadas pelo regime do lucro presumido, que estão obrigadas a EFD PIS/COFINS em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2012; como também a adoção de apenas um layout para todos os regimes tributados, ou seja, que atenda tanto ao pequeno como ao grande empresário, de forma a abranger todos os segmentos (comércio, indústria e serviços); além de um validador único para uso do contribuinte.
Para argumentar e defender o posicionamento das entidades da classe contábil do RS, perante o superintendente da Receita Federal, se fizeram presentes ao encontro o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do RS (CRCRS), Zulmir Breda, o presidente do Sescon/Serra Gaúcha, Tiago De Boni Dal Corno, o presidente do Sescon/RS, Jaime Gründler Sobrinho, e o presidente da Federacon, Sérgio Dienstmann.

O superintendente da Receita Federal mostrou-se sensível ao pedido e comprometeu-se em encaminhar o documento ao órgão, em Brasília.