Pela primeira vez, em 70 anos, mulher assume o Conselho de Contabilidade do RS. Ana Tércia Rodrigues é a nova presidente.

posse

A contadora Ana Tércia Lopes Rodrigues foi eleita, na tarde de 4 de janeiro, presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRCRS). O plenário, composto por 27 conselheiros, escolheu, por unanimidade, pela primeira vez, em 70 anos, uma mulher para gerir a entidade. Dentre os conselheiros, 18 titulares e 18 suplentes, eleitos em novembro, também foram empossados na oportunidade. 

8U5A9061

Ana Tércia é graduada em Ciências Contábeis pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; especialista em Administração e Planejamento para Docentes pela Ulbra; Mestre em Administração e Negócios pela PUC-RS. Atualmente, é professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul no Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais. Integrou o quadro de funcionários do Conselho por 10 anos e participou como conselheira e vice-presidente da entidade de 2004 a 2009 e de 2014 a 2017. De 2010 a 2013, foi conselheira do Conselho Federal de Contabilidade.

Na ocasião, também foi designada a nova diretoria, para o período 2018-2019:

Presidente: Contadora Ana Tércia L. Rodrigues

Vice-Presidente de Gestão: Técnico em Contabilidade Ricardo Kerkhoff

Vice-Presidente de Fiscalização: Contador Paulo Comazzetto

Vice-Presidente de Registro: Contador Juliano Abadie

Vice-Presidente de Controle Interno: Contador Mário Kist

Vice-Presidente de Desenvolvimento Profissional: Contador Márcio Schuch

Vice-Presidente de Relações com os Profissionais: Contadora Elaine Gorgen Strehl

Vice-Presidente de Relações Institucionais: Contador Celso Luft

Vice-Presidente Técnico: Contadora Nádia Grasselli 

POSSE EDITADA

 Metas da Gestão 

 O objetivo, segundo a presidente eleita, é trabalhar com o propósito de ser mais do que uma entidade de registro e fiscalização. É mostrar para a sociedade a presença da profissão contábil, em todos os segmentos de negócios, como uma profissão estratégica para a gestão eficiente das empresas e que tem nas suas entidades a representação que a sociedade precisa para ver suas demandas tratadas de forma responsável. Portanto, uma das principais metas é intensificar uma aproximação estratégica com entidades empresariais, conselhos de profissões regulamentadas e entidades da classe contábil para liderar as mudanças que queremos para o nosso País. Outro item que merece atenção especial é a inovação tecnológica, tanto na gestão da entidade quanto na relação com os profissionais. “Assim teremos a classe contábil protagonizando crescimento e mudança no ambiente de negócios”, declarou a nova presidente.