CFC inicia trabalhos para auxiliar nas prestações de contas eleitorais de 2018

A Comissão Eleitoral do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) iniciou, em 19 de abril, as atividades para a atualização do Termo de Cooperação Técnica entre o CFC e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com o objetivo de auxiliar nas prestações de contas eleitorais para as eleições de 2018.

Foto: Cesar Tadeu

No primeiro encontro, foi realizada a apresentação dos membros e, também, do novo coordenador, o conselheiro João Altair Caetano dos Santos. “A expectativa é de que possamos desenvolver um trabalho visando à melhoria na qualidade das prestações de contas com a capacitação dos nossos profissionais com um conhecimento mais claro da aplicabilidade das resoluções que regem as eleições. Temos um papel muito importante perante a sociedade, que é o de garantir a transparência. Ou seja, devemos estar cada vez mais envolvidos com a  gestão das contas, para que a realidade seja retratada tal qual como ela é”, explicou o conselheiro.

Na pauta, os integrantes iniciaram as discussões sobre os seminários nacional e regionais de Qualificação de Multiplicadores, previstos para junho; e, também, a atualização da cartilha “Contabilidade Eleitoral – Aspectos Contábeis e Jurídicos das Prestações de Contas Eleitorais de 2018”, que deve ser concluída até o final de maio.

A Comissão é subordinada à Vice-Presidência de Política Institucional, que acompanha de perto a tramitação dos trabalhos.  Para o vice-presidente da área, Joaquim de Alencar Bezerra Filho, “o objetivo é ampliar o alcance das informações sobre o processo eleitoral e reforçar a importância do profissional da contabilidade nesse processo que busca a transparência e o compromisso com a ética”.

A Cooperação Técnica com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) visa promover a capacitação de mais de 30 mil profissionais da contabilidade em todo o País, com o intuito de agir preventivamente na orientação e preparação da sociedade para o processo das eleições de 2018. “Estamos certos de que esta é uma ferramenta essencial para o combate à corrupção”, avalia Joaquim.

Além do coordenador, João Altair Caetano dos Santos, integram a Comissão: Irene Silva Oliveira; Décio Vicente Galdino Cardin; Erón Junior Vieira Pessoa; Guilherme Valderedo Barbosa Guimarães; Alexandre Di Pietra; Elson Amorim Simões; e Rodrigo Kich.

Fonte: Comunicação CFC