CRCRS encerra 2019 com VII Encontro de Peritos Contábeis

Em 6 de dezembro, o CRCRS realizou, por meio da Comissão de Estudos de Perícia Contábil, o VII Encontro de Peritos Contábeis, no auditório do Prédio 32 da PUCRS, em Porto Alegre. No evento, cinco especialistas apresentaram e debateram as atualizações no campo de perícia previdenciária, perícia prévia na recuperação judicial e cálculos trabalhistas.

Presidente Ana Tércia, juntamente com o vice-presidente de Registro, Juliano Abadie, e os integrantes da Comissão de Estudos de Perícia Contábil

Plateia lotada e atenta

Diante de um público formado por 250 profissionais da contabilidade, a presidente do CRCRS, Ana Tércia L. Rodrigues, e o coordenador da Comissão de Estudos de Perícia Contábil, Martin Lavies Spellmeier, procederam à abertura do evento, dando as boas-vindas e reforçando a relevância do evento para o segmento. Na oportunidade, a presidente lembrou também da importância de os profissionais da contabilidade orientarem e estimularem os contribuintes pessoas físicas a destinarem o limite de até 6% do imposto de renda devido aos projetos sociais dos fundos da Criança e do Adolescente e Fundo do Idoso. O prazo para retenção vai até 27 de dezembro.

Ana Tércia L. Rodrigues, presidente do CRCRS

Mártin Lavies Spellmeier, coordenador da Comissão de Estudos de Perícia Contábil

A palestra “Perícia Previdenciária”, ministrada pelo perito contábil em Processos Cíveis, Trabalhistas e Previdenciário, César Alencar da Silva, abordou, de maneira simples e sucinta, a perícia judicial, administrativa e extrajudicial. Ele citou os principais tópicos que foram base nos processos previdenciários e fez uma analogia considerando a comparação dos resultados entre o valor da aposentadoria antes e depois da reforma previdenciária. A contadora Regina Pedra, membro da Comissão, atuou como coordenadora.

César Alencar da Silva, perito contábil

As análises dos dispositivos legais aplicáveis na elaboração dos cálculos e na atuação do perito trabalhista foram apontadas na palestra do Dr. José Aparecido dos Santos, professor em cursos de especialização em Direito do Trabalho e Previdenciário, sobre os “Cálculos Trabalhistas e os desafios na interpretação do julgado.” A coordenação foi da contadora Ana Cláudia Santa Helena Pereira, integrante da Comissão.

José Aparecido dos Santos, professor em cursos de especialização em Direito do Trabalho e Previdenciário

Gabriele Chimelo, advogada da área de recuperação judicial, reestruturação empresarial e falências, e Eduardo Grangeiro, especialista em recuperação de empresas, contratos e responsabilidade civil, abordaram o tema “A perícia prévia na recuperação judicial e as principais modificações propostas para a lei 11.101/2005”. Ambos concordaram que, antes de permitir o processamento de uma Recuperação Judicial, é necessário identificar sinais flagrantes de inviabilidade da empresa postulante, desde inconsistências na documentação contábil até a própria verificação de inatividade. A mediação do painel ficou por conta do contador Edi Cristiano Siqueira, também integrante da comissão.

Gabriele Chimelo e Eduardo Grangeiro, advogados especialistas em recuperação judicial e de empresas

Por fim, o assunto tratado foi a nova era dos cálculos trabalhistas. Com as mudanças da lei, a folha de pagamento sofre alterações na hora de fazer os cálculos. Assim, a contadora Janaína Riegel, especialista em Perícia Judicial e Extrajudicial, reforçou o uso da ferramenta padrão criada pela Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, a pedido do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, para a elaboração desses cálculos e liquidação de sentenças. O objetivo é visar a uniformidade de procedimentos e confiabilidade nos resultados apurados”, comenta Janaína. O coordenador da comissão, Mártin Spellmeier, foi o moderador da palestra.

Janaína Riegel, contadora, e Mártin Lavies Spellmeier, coordenador da Comissão de Estudos de Perícia Contábil