CRCRS trabalha em prol da destinação do imposto de renda devido a projetos sociais do Funcriança e Fundo do Idoso

No início da noite de ontem (20), o vice-presidente de Relações Institucionais do CRCRS, Ricardo Kerkhoff, representou o Conselho em reunião sobre destinação do imposto de renda (IR) devido de Pessoa Física ao Funcriança e Fundo da Pessoa Idosa.  O encontro, realizado no Salão Alberto Pasqualini, do Palácio Piratini, foi coordenado pelo governador em exercício e presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luís Augusto Lara, e contou com as participações do superintendente adjunto da Receita Federal do Brasil 10ª região, Ademir Oliveira, além de deputados estaduais e federais; vereadores e entidades representativas de municípios – como Famurs, AGM, e CNM. Na plateia, prefeitos e integrantes de Legislativos de diversos municípios gaúchos que buscaram esclarecer dúvidas sobre a destinação do contribuinte pessoa física.

Reunião de trabalho para motivar multiplicadores sobre destinação de parte do IR devido de Pessoa Física

Na abertura da reunião de trabalho, o governador em exercício destacou dois assuntos. Anunciou a tramitação, na Assembleia Legislativa de proposta de lei de incentivo à saúde, nos mesmos moldes da Lei de Incentivo à Segurança, de acordo com a qual empresas podem trocar parte do ICMS devido por investimentos em segurança pública. Se aprovada, a nova lei deverá servir como nova fonte financiadora para Santas Casas e hospitais filantrópicos que respondem por cerca de 80% do atendimento pelo SUS, no RS. Luís Augusto Lara também defendeu a ideia de que todos os presentes – prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, entre outros – devem ser multiplicadores da destinação de parte do IR devido de Pessoa Física para os fundos da criança e do adolescente e fundo da pessoa idosa, ampliando, assim, os valores que têm permanecido no RS, que não chegam a 10% do potencial do Estado.

Governador em exercício, deputado Luís Augusto Lara

O vice-presidente do CRCRS falou sobre a disponibilidade dos profissionais contábeis para estimularem e orientarem os contribuintes a destinarem parte do IR devido, sem gastar mais. “Os profissionais da contabilidade estão em todo o Estado para cumprir o o papel social de motivar o contribuinte pessoa física a destinar esses recursos para projetos sociais importantes, melhorando as condições de vida de quem mais precisa”, afirmou Ricardo Kerkhoff.

Vice-presidente de Relações Institucionais do CRCRS, Ricardo Kerkhoff

Em 2019, a campanha Valores que Ficam ampliou a arrecadação, no RS, em 42,9%,  em relação a 2018. No total, R$ 35 milhões foram destinados ao Funcriança e Fundo da Pessoa Idosa, no Estado. Mesmo assim, esses valores correspondem a apenas 7,5% do potencial do RS que ultrapassa os R$ 500 milhões. Para o superintendente-adjunto da Receita Federal do Brasil da 10ª Região Fiscal, Ademir de Oliveira, o que precisa mudar é a atitude das pessoas que, com um procedimento simples e sem custo, podem canalizar valores para instituições cadastradas nas prefeituras  e, desse modo, fazer diferença positiva na qualidade de vida de crianças, adolescentes e idosos.

Superintendente-adjunto da Receita Federal do Brasil no RS, Ademir de Oliveira

Prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, entre outros representantes de municípios estiveram na plateia da reunião