Maria Constança: uma “Lenda da Contabilidade”

A terceira edição da série “Lendas da Contabilidade”, realizada em 28 de novembro, apresentou uma das mulheres mais atuantes e apaixonadas pela profissão contábil, que trilhou uma caminhada de sucesso no cenário nacional. Trata-se da contadora Maria Constança Carneiro Galvão, presidente do CRCBA, no período de 2008 a 2011. O vastíssimo currículo denota o amor e a dedicação à Contabilidade. Traz na bagagem profissional momentos memoráveis, de protagonismo feminino, marcados por ações contundentes em favor da classe contábil.
No bate-papo, conduzido pelas presidentes Ana Tércia, do CRCRS, e Maria Clara Bugarim, da Abracicon e AIC, Constança relembrou episódios de sua trajetória no sistema contábil brasileiro, sempre inspirada na mãe, mulher empreendedora, que venceu uma série de adversidades na vida pessoal e estimulou a filha, que foi bolsista no Instituto Feminino da Bahia, a estudar com afinco e a sempre buscar o aperfeiçoamento profissional. Em 1967, formou-se como técnica em contabilidade e estagiou na área, o que, graças ao seu desempenho, lhe rendeu o primeiro trabalho na Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba). Em 1969, alcançou o primeiro lugar no vestibular para Ciências Contábeis, na Fundação Visconde de Cairu, ingressando em uma seara, até então, predominantemente masculina – uma realidade que foi se transformando ao longo do tempo.

A graduação foi cursada em paralelo com o trabalho. Em 1976, já formada, ao receber a carteira de identidade profissional, Constança espantou-se ao constatar que havia apenas uma mulher na mesa que dirigia a solenidade. Naquele momento, firmou um compromisso consigo mesma: algum dia, ocuparia uma cadeira naquela mesa. E cumpriu!

Foram muitas e intensas as vivências, mas, entre tantas atividades e experiências, Constança avalia três fatos como os mais marcantes de sua caminhada: a participação no 1º Encontro Nacional da Mulher Contabilista, realizado em 1991, no Rio de Janeiro, que lhe permitiu sentir a ascensão feminina na profissão; o XIV Congresso Brasileiro de Contabilidade, realizado em Salvador, em 1992, quando, no momento do desfile das bandeiras, entrou com o pendão da Bahia, no recinto do Congresso, acompanhada da filha Renata; e, o terceiro momento, quando enfrentava um câncer e recebeu a visita e o apoio de Maria Clara Bugarim para concorrer à presidência do CRCBA, o que se efetivou no ano seguinte.

De 2008 a 2011, ela foi a primeira mulher a presidir o CRCBA. Dentre muitas outras atividades representativas da classe contábil, também integrou o Conselho Fiscal do Sindicato dos Contabilistas do Estado da Bahia, como suplente e foi presidente-diretora da 9ª Seção Regional do Ibracon. Também atuou e atua em inúmeras atividades sociais, e como palestrante nacional e internacional.

Para  a presidente da Abracicon e da AIC, Maria Clara Bugarim, “Constança é uma líder nata, dona de um carisma extraordinário, um exemplo que arrasta e que, se pudesse ser resumida em uma palavra, seria inspiração”. Essa inspiração muito tem contribuído para aumentar a participação feminina na profissão, em todos os seus segmentos.

A presidente Ana Tércia ressaltou que ela mesma contou com a mentoria de mulheres que se destacaram na profissão, entre elas, Constança, uma das responsáveis pelo Projeto Mulher Contabilista, criado dentro do Sistema Contábil. “O projeto foi uma das primeiras políticas de ações afirmativas para mulheres, que influenciou a mudança da legislação de composição das chapas dos conselhos, para assegurar a participação feminina”, ressaltou a presidente do CRCRS.

A narrativa desse programa especial, recheado de momentos emocionantes, está disponível na TV CRCRS no YouTube.