Especialistas debatem fundamentos e aplicabilidade da Governança e Compliance nas organizações

O CRC ao vivo com Você, realizado em 9 de dezembro, contou com as presenças da vice-presidente de Relações com os Profissionais do CRCRS, Elaine Görgen Strehl, do coordenador da Comissão de Estudos de Governança e Compliance, Sérgio Laurimar Fioravanti, convidado especial, e do conselheiro Arthur Rocha Benevides Magalhães, que debateram o tema “Governança e Compliance – Fundamentos e Aplicabilidade”.

Tema de extrema importância para a saúde das empresas, como considerou o conselheiro Arthur Magalhães. A governança corporativa tem entre seus fundamentos, a transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa. Ao detalhar cada um desses pilares, o coordenador Sérgio Fioravanti salientou que, embora as organizações possam trabalhar alguns desses tópicos com mais intensidade que outros, não é possível prescindir do desenvolvimento de todas essas premissas, em harmonia. Segundo ele, “essa não é uma tarefa fácil, requer comprometimento e envolvimento das pessoas, mas é primordial que as empresas estabeleçam uma metodologia de adoção da governança”.

A importância do contador foi ressaltada pela vice-presidente Elaine Strehl, especialmente quando há a necessidade de respostas ágeis e rápidas no momento da tomada de decisão. Sobre essa questão, Sérgio Fioravanti lembrou que “só existe um lugar em que se controla o dinheiro em uma organização – a contabilidade”. Em decorrência disso, “devemos nos envolver, cada vez mais, no processo de gestão dos negócios. A contabilidade tem função extremamente relevante no contexto da governança e nós, profissionais contábeis, precisamos ser protagonistas da nossa importância na informação econômica das entidades e instituições”, afirmou o coordenador da comissão do CRCRS.

Em relação aos processos sucessórios, o conselheiro Arthur Magalhães lembrou que a governança traz muitos benefícios e auxilia fortemente no decurso das etapas. Conforme Sérgio Fioravanti, em que pese tratar-se de um tema, às vezes, difícil, é preciso discutir os processos sucessórios no interior das empresa, incluindo as organizações contábeis. A governança oferece a metodologia da discussão para identificar quem tem a devida potencialidade para tornar-se o sucessor na gestão da empresa. “Entre as técnicas de governança aplicadas, é preciso trabalhar fortemente o princípio da continuidade”, explica o coordenador. O balanço de uma empresa é elaborado com base no pressuposto básico internacional da continuidade dos negócios e os profissionais da contabilidade contribuem muito nesse aspecto, porque têm o domínio da leitura dos números, sendo capazes de, por meio da aplicabilidade das ferramentas da governança, detectarem as condições de continuidade, bem como procederem o adequado mapeamento de riscos dos negócios, esclareceu Fioravanti.

Se você não ainda não assistiu ou se quiser rever, o CRC ao vivo com Você “Governança e Compliance – Fundamentos e Aplicabilidade” está disponível na TV CRCRS, canal no YouTube.