Brasil encerra gestão à frente da Associação Interamericana de Contabilidade

A presidente da Associação Interamericana de Contabilidade, a brasileira e contadora Maria Clara Cavalcante Bugarim, encerrou, nesta quinta-feira (21), a gestão 2019-2021 à frente da AIC.  A solenidade foi realizada durante o terceiro e último dia da XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC) e da XVIII Convenção de Contabilidade do RS (CCRS), em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

“Gratidão define a minha trajetória. Sou grata a Deus, à minha família e à contabilidade, que me proporciona tantas alegrias e vitórias. Encerro a minha gestão na AIC com a certeza de que o trabalho em equipe transforma as adversidades em aprendizado. Tivemos momentos muito difíceis, mas enfrentamos , firmes, pois sabíamos que juntos seríamos mais fortes”,  destacou emocionada a contadora Maria Clara.

Ela também agradeceu os integrantes do Comitê Executivo da Associação Interamericana de Contabilidade  e ressaltou as dificuldades enfrentadas frente à pandemia da Covid-19. “Quando assumi a AIC, os planos eram diferentes. Mas, meses depois, tudo mudou e tivemos que enfrentar as transformações e ajudar os colegas contadores a ultrapassar os obstáculos”, completou.

A presidente Maria Clara também ressaltou a importante atuação das entidades brasileiras durante a sua gestão, principalmente o Conselho Federal de Contabilidade, que foi a entidade presidente da XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC). “A Contabilidade me proporciona tantas alegrias e, uma das mais importantes, são os amigos que fiz em minha caminhada, que me apoiam e me ajudam a concretizar projetos e sonhos. A todos vocês, meu muito obrigada”, concluiu.

Na ocasião, a contadora brasileira recebeu das mãos do presidente do Conselho Federal de Contabilidade, Zulmir Breda, uma placa em agradecimento a sua profícua gestão e relevante representação brasileira na presidência da Associação Interamericana de Contabilidade (CFC).

O presidente do CFC, Zulmir Breda, apresentou dados estatísticos do evento híbrido e afirmou que a modalidade é um marco na história da contabilidade. “Tivemos 1.778 participantes virtuais, 729 presenciais; mais de 50 palestras e painelistas e mais de seis mil visualizações dos nossos vídeos nas redes sociais. A Contabilidade e a Tecnologia mostrando que é possível transformar os modelos dos eventos para continuarmos na missão do desenvolvimento da nossa profissão”. Além disso, Breda informou que a delegação estrangeira com o maior número de participantes na modalidade presencial foi o Paraguai. Já no modelo virtual, a delegação mais participativa foi a Bolívia.

A presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, Ana Tercia Lopes Rodrigues , anfitriã do evento, agradeceu a oportunidade da realização em conjunto da XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC) e da XVIII Convenção de Contabilidade do RS (CCRS) e disse que o modelo híbrido apresentado veio para ficar. “Eu só posso agradecer a todas as pessoas que confiaram no nosso trabalho, que aceitaram o nosso convite e vivenciaram a retomada dos nossos encontros presenciais, diferente e inovadora, mesmo nesse cenário tão incerto, mas que nos instiga a buscar a transformação e seguir em frente”.

O presidente do CFC e a presidente do CRCRS receberam da Associação Interamericana de Contabilidade uma homenagem em reconhecimento e gratidão pelo esforço e dedicação na organização da XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC).

Posse do novo Comitê Executivo da Associação Interamericana de Contabilidade

Após o encerramento da gestão da presidente da AIC, Maria Clara Cavalcante Bugarim, a AIC realizaou a posse do novo Comitê Executivo da Associação Interamericana de Contabilidade e anunciou o novo presidente da entidade, o contador colombiano Héctor Jaime Correa Pinzón para a gestão 2021-2023.

Em seu discurso de posse, Héctor Jaime disse que o maior desafio da AIC será ajudar os contadores na retomada do crescimento econômico mundial. “Teremos um papel primordial na recuperação econômica das nações, pois o profissional da contabilidade traz em sua missão uma responsabilidade social muito grande e preparar os nossos contadores será a principal missão desta gestão”.

O novo presidente da AIC também informou que a nova sede da Associação, localizada no Panamá e inaugurada na gestão da então presidente Maria Clara, será aberta ao publico no próximo mês. Segundo ele, o objetivo é que o escritório seja um ponto de apoio aos contadores interamericanos para a realização de reuniões e encontros técnicos.

O contador colombiano também informou que continuará com o projeto anticorrupção, idealizado na gestão da brasileira Maria Clara e todas as ações de relacionamento com as entidades internacionais parceiras, como a Federação Internacional de Contadores (IFAC).

“Parabenizo a gestão da contadora brasileira Maria Clara Bugarim e informo que continuaremos com projetos importantes para a região, como a tradução das normas internacionais de contabilidade”, concluiu.

Ao final da solenidade, o presidente da AIC, Hector Jaime, entregou uma placa para a contadora Maria Clara Bugarim “em reconhecimento da Associação Interamericana pelo seu mérito e extraordinária dedicação com os êxitos da missão e objetivos estratégicos da AIC, por sua excelente e inovadora forma de conduzir eficientemente a organização regional em todos os seus projetos, enfrentando com valentia, decisão e ética as dificuldades da gestão”.

Trabalhos técnicos da XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC) – Entrega dos prêmios Olivio Koliver e Roberto Casas Alatriste

Nesta quinta-feira (21), também foi realizada a entrega das premiações aos melhores trabalhos técnicos nacionais e internacionais da XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC).

O presidente da Comissão Técnica da CIC, o contador brasileiro Marco Aurélio Gomes Barbosa, informou os dados dos trabalhos nacionais e interamericanos que concorreram aos prêmios Olivio Koliver e Roberto Casas Alatriste, respectivamente.

Na categoria nacional – Prêmio Olivio Koliver, foram apresentados 68 produções nacionais, sendo o primeiro lugar para o trabalho “Recursos didáticos-tecnológicos como estratégia de ensino no curso de Ciências Contábeis em meio à pandemia covid-19”, na área de educação, de autoria dos acadêmicos Cristiano Carvalho Lopes, Alexandre Costa Quintana e Cristiane Gularte Quintana. O segundo lugar ficou com o estudo “O custo de capital de empresas listadas na B3 contratadas pelo Governo Federal”, na área de administração e finanças, dos autores Jaelson Graciliano dos Santos e Valcemiro Nossa.

Já na categoria interamericana – Prêmio Roberto Casas Alatriste, foram 36 trabalhos apresentados e a pesquisa ganhadora foi da Argentina, com o tema “Divulgación de información relevante en Latinoamérica: comparación normativa y propuesta aplicada”, de autoria dos acadêmicos María Carolina Speroni, Anahi Briozzo  e Alejandro Agustín Barbei.

As premiações contaram com aproximadamente 146 avaliadores, de 10 países americanos, em 11 áreas de estudo: Investigação Contábil, Normas e Práticas de Auditoria, Setor Público, Educação, Administração e Finanças, Ética e Exercício Profissional, Impostos, Gestão Integrada para Micro Empresas, Sistemas e Tecnologia da Informação, Controle de Qualidade e Contabilidade e Controle.

Fonte:  Rafaella Feliciano – Comunicação CF