Posse da nova diretoria e conselheiros do CFC é marcada pela emoção

Versos de Camões, trechos do forrozeiro Flávio José e muita emoção embalaram o discurso de posse do novo presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), o sergipano e contador Aécio Prado Dantas Júnior, que assumiu o cargo na noite da última quarta-feira (9), em Brasília (DF).

Na presença da família, grandes amigos, colegas da classe contábil e renomadas autoridades, Aécio falou sobre a sua trajetória pessoal e profissional e o sentimento de orgulho e honra em ocupar a presidência do órgão máximo da profissão contábil no Brasil.

“A gente percebe que ama o que faz e faz o que ama quando nosso trabalho desperta sorrisos e não apenas resultados. E é assim que pretendo seguir, amando minha profissão e procurando, com muita dedicação e compromisso, devolver a ela, nesta nobre e honrosa missão que passo a exercer, um pouco de tudo aquilo que ela já me proporcionou”, disse.

Ao som do pianista e sobrinho Raul Terra, o presidente do CFC iniciou o seu discurso agradecendo a Deus e homenageando a sua família por apoiar a caminhada profissional.  Aécio contou que se tornou contador para realizar o sonho do pai, mas, ao longo da caminhada universitária, descobriu que, na verdade, tinha feito a escolha certa.

“Aluno sempre dedicado, estudioso e responsável, me destaquei no curso de contábeis, sendo agraciado com o diploma conferido pelo CRC àquele que possuía a maior média. Esse destaque, sem dúvida, não foi fruto apenas do meu suor e empenho, mas também do fato de eu ter descoberto, ainda estudante (o que nem sempre acontece), que tinha escolhido a profissão correta: era aquela a minha vocação. Assim, comecei a minha história de amor pela contabilidade”, contou.

Ao lembrar a sua trajetória profissional, que já completa 34 anos, Aécio  ressaltou[i1]  o ingresso na vida classista e como o Sistema CFC/CRCs é importante em sua história. O contador foi presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe (CRCSE), de 2010 a 2014, e participou como vice-presidente do CFC nas gestões dos presidentes José Martonio Alves Coelho (2014-2015/2016-2017) e Zulmir Ivânio Breda (2018-2019/ 2020-2021).

“Busquei ocupar meus espaços com trabalho sério e muito envolvimento. Eu sou assim, dedicado e comprometido em tudo que faço. Se não faço o melhor, quero ter a convicção de que fiz tudo para que o melhor fosse feito, parafraseando Martin Luther King. Deus sempre me colocou perto de pessoas certas e que queriam o meu bem. Que tinham algo para me ensinar, me orientar, me aconselhar, me dizer uma palavra amiga, e eu estava sempre ali, disposto a ouvir, aprender e executar”, explicou.

Ao falar sobre os novos desafios da contabilidade, o presidente Aécio Dantas ressaltou que a transformação digital já se tornou uma condição de sobrevivência para a profissão e não mais de adaptações. “Tecnologias como 5G, inteligência artificial, internet das coisas, blockchain, metaverso já são realidades em nosso ambiente de trabalho. Outras tantas ferramentas do mundo digital certamente surgirão e impactarão, ainda mais, a nossa forma de trabalhar e de se relacionar. É preciso assimilar, de uma vez, que a tecnologia será sempre a nossa aliada. Este é o perfil que almejamos para a classe: profissionais conectados, inovadores, preparados para as demandas atuais do mercado, mas que jamais se afastem dos princípios éticos e das normas que norteiam a nossa profissão”.

Para ele, um assunto que merece destaque dna classe contábil e muito debate é o desenvolvimento de padrões globais de mensuração do impacto ambiental e social das atividades econômicas mundiais. “Vamos atender a este chamado, que reclama a adoção de providências urgentes de todos nós, profissionais da contabilidade, para definirmos padrões contábeis de aferição e consequente divulgação da aderência e de comprometimento das organizações com a agenda ESG de sustentabilidade global”, completou.

Autoridades prestigiam a posse do novo presidente do CFC

Grandes nomes da contabilidade brasileira e autoridades de renome estiveram presentes na posse da nova diretoria do Conselho Federal de Contabilidade para a gestão 2022-2023.

O primeiro a falar foi o então presidente do CFC Zulmir Ivânio Breda (2018-2021), que transmitiu o cargo ao contador Aécio Dantas. Para ele, esta será uma gestão “dinâmica e inovadora” e ainda disse acreditar que a profissão contábil continuará a ser “atrativa e relevante”, sempre prestando um serviço essencial para a sociedade. “Tenho convicção, portanto, que os projetos terão seguimento e serão aperfeiçoados, como é natural em cada nova gestão. Novos projetos também serão iniciados e isso é extremamente necessário, para que o Sistema se mantenha forte e coeso e respondendo às novas demandas da classe e do mercado”, afirmou.

A presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), Sandra Elvira Gomes Santiago, fez uma alusão ao Rio São Francisco, que integra o país, relacionando-o com a missão do novo presidente de congregar os profissionais brasileiros.  Durante sua fala, Sandra ainda ressaltou: “O Rio São Francisco leva riqueza por onde passa. Para nós, que fazemos o ecossistema contábil, a riqueza se chama conhecimento e desejo que o presidente fomente essa vertente de poder e consciência crítica. (…) O Rio São Francisco é grande e você, Aécio, também é”.

Já o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis (Fenacon), Sérgio Approbato Machado Júnior, ratificou a importância da parceria com o CFC para a saúde das empresas contábeis do país. Já o presidente do Instituto de  Auditoria Independente do Brasil (Ibracon), Valdir Renato Coscodai,  reforçou a necessidade do fortalecimento do trabalho em conjunto das entidades contábeis para  fomentar o desenvolvimento sustentável, as boas práticas ambientais e a utilização da tecnologia para a recuperação e o crescimento econômico do Brasil.

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, ressaltou a importância dos contadores para o trabalho da governança no Brasil e ratificou a necessidade do envolvimento da classe contábil para a melhoria da transparência nas contas públicas do país. “Hoje é um dia de jubilo e de muito orgulho para a classe contábil. Tenho certeza de que o contador Aécio realizará grandes feitos continuando o caminho já trilhado por ilustres líderes da contabilidade, superando expectativas desta entidade que é exemplo de governança para as demais instituições”.

A vice-prefeita Katarina Feitoza, que representou o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira também esteve no evento.Para Katarina, ter um sergipano na Presidência do Conselho Federal é de grande significado para o estado e, claro, sinônimo de orgulho. “Ver um sergipano chegar ao ápice da representação de sua classe é muito gratificante. Hoje, o povo de Sergipe e de Aracaju está em festa”, disse a vice-prefeita.

Aindadurante a sua fala, Katarina Feitoza destacou o papel importante dos profissionais da área, que, a partir de agora, terão em Aécio a representação da conduta e da excelência profissional.

“Sergipe é o Estado da contabilidade e ter Aécio como presidente do CFC é um presente para, nós, sergipanos, pois ele é símbolo de humildade, honestidade, profissionalismo  e carisma”, disse o secretário de Estado da Administração do Sergipe, Manuel Dernival Santos Neto, que participou do evento representando o governador, Belivaldo Chagas.

O presidente do PSDB-AM,  ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, convocou os profissionais da contabilidade a continuarem como “fortes aliados contra a corrupção, pela moralização e pela correção das contas públicas”.  E ainda completou:  É essencial a participação de quem tem experiência, de quem sabe fazer como se deve. Isso traz justiça ao Brasil e constrói um caminho contemporâneo ao país”, concluiu.

O deputado federal Laercio Oliveira (PP-SE) também prestigiou o evento e afirmou ser uma grande emoção participar da posse de um contador sergipano ao cargo de presidente do Conselho Federal de Contabilidade. “É com muita felicidade que estou aqui hoje prestigiando não a posse de um presidente, mas de um amigo contador. Como todo sergipano, você estará pronto para enfrentar as lutas que virão e terá a sabedoria necessária para vencê-las”.

Ainda compuseram a mesa  o vereador Josenito Vitale, presidente da Câmara Municipal de Aracaju; e o presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS), Cezar Miola.

Ao final da solenidade de abertura, os ex-presidentes do CFC e também amigos do contador Aécio Dantas, José Martonio Alves Coelho e Maria Clara Cavalcante Bugarim, participaram, ao vivo do evento, direto de Fortaleza (CE), e enviaram um recado para o novo presidente. “Conhecemos o seu coração, bem como a sua força e profissionalismo, e só podemos desejar muito sucesso, com humildade e sabedoria, para seguir os caminhos da contabilidade e fazer dela uma classe ainda mais desenvolvida e unida”, concluiu Maria Clara.

Participações internacionais

A solenidade de posse ainda contou com a participação virtual de parceiros das entidades internacionais que possuem ações em conjunto com o CFC no intercâmbio de experiências e de capacitações. Estiverem presentes virtualmente: o presidente da Associação Interamericana de Contabilidade, Hector Jaime Correa; o presidente do Grupo Latino-americano de Emissores de Normas de Informações Financeiras (Glenif), Jorge José Gil, a presidente da Ordem dos Contabilistas Certificados de Portugal (OCC), Paula Franco, o presidente da Federação Internacional de Contadores (Ifac), Alan Johnson, e o presidente do Comitê Emissor de Normas Internacionais de Contabilidade (Iasb), Andreas Barckow. “A distância não muda em nada a boa relação entre a Ifac e o CFC. A tecnologia nos manteve de, alguma forma, ligados e possibilitou que continuássemos enviando esforços em prol do desenvolvimento da profissão contábil no mundo, buscando sempre o interesse público”, reforçou Alan.

Fonte: Comunicação CFC