Proteção ao patrimônio é tema de debate na XXXIV CIC e XVIII CCRS

Entre os temas abordados no primeiro dia do megaevento, que reúne mais de 2400 participantes, estiveram em pauta as consequências decorrentes das oscilações da economia. Os especialistas em finanças Felipe Macedo, sócio na Messem Investimentos, e Fernando Ferreira, estrategista-chefe na XP Investimentos, discutiram assunto no painel “Como proteger seu patrimônio em momentos de adversidade”. Em formato híbrido – Felipe participou presencialmente e Fernando, on-line -, com moderação da ouvidora do CRCRS, Cristiani Fonseca de Souza, o painel integrou o Ecossistema Criatividade e Tecnologia.

Felipe Macedo e Cristiani Fonseca de Souza participaram presencialmente | Foto Jackson Ciceri/Imprensa CIC-CCRS

Inicialmente, o palestrante Felipe Macedo contou um pouco da história da XP Investimentos, empresa que iniciou suas atividades há 20 anos, em Porto Alegre, em uma pequena sala no bairro Moinhos de Vento. Hoje, com uma carteira de mais de 3 milhões de clientes ativos e cerca de R$ 715 bilhões em valores sob custódia, é parte integrante da XP Inc., que concentra diversas marcas do mercado financeiro e atua em vários segmentos e países, atendendo todos os perfis de investidor. A Messem Investimentos, de Caxias do Sul, é afiliada da XP. Ambas partilham os objetivos de democratizar investimentos financeiros para todos os perfis de clientes e têm em comum a história de terem se reinventado na crise.

Fernando Ferreira, estrategista-chefe da XP Investimentos, no telão | Foto Jackson Ciceri/Imprensa CIC_CCRS

Foi com essas experiências que aprenderam e hoje recomendam a readaptação rápida dos investimentos como um dos melhores caminhos para evitar perdas de patrimônio, que podem ser decisivas para a sobrevivência dos negócios. Em tempos de incerteza, é necessário ter cautela e fazer o uso correto de ferramentas como seguros e gestão financeira adequada.

De acordo com Fernando Ferreira, neste período de economia globalizada, fatores internos, como atraso nas reformas administrativa e do imposto de renda, e externos, como dificuldades de produção na China, contribuem para a crise econômica e aumentam o risco fiscal no Brasil. Mas, segundo ele, mesmo assim, a dica é manter os investimentos e sempre de forma diversificada.

“O Brasil continua sendo barato por conta das commodities. Hoje, apenas 1% dos brasileiros aloca seus investimentos no mercado internacional, quando cerca de 98% das oportunidades estão fora daqui”, explica. Por isso é recomendável estudar os ativos de melhor performance e avaliar os fundos internacionais, uma novidade no mercado brasileiro que pode ser bastante interessante, afirma Fernando.

Por Ruvana De Carli – Comunicação CRCRS

Presidentes de CRCs compartilham suas melhores práticas na gestão

O painel “Melhores Práticas na Gestão dos CRCs” reuniu relatos de sete presidentes de conselhos regionais de Contabilidade, neste segundo dia da 34ª CIC e 18ª CCRS. Foi uma oportunidade de compartilhar experiências bem-sucedidas, que permitiram às entidades virarem o jogo, otimizando suas performances e transformando muito do que seria prejuízo decorrente da pandemia em resultados positivos. A moderação ficou a cargo do presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Distrito Federal, Daniel Fernandes.

Presidentes José Donizete Valentina (CRCSP); Laudelino Jochem (CRCPR); Rangel Francisco Pinto (CRCGO); Maria Dorgivânia Arraes Barbará (CRCPE); Daniel Fernandes (CRCDF), moderador; Itajay Maria Soares (CRCRR); Carla Cristina Tasso (CRCES); e Samir Barbosa Ferreira Nehme (CRCRJ) | Foto: Jackson Cíceri/Imprensa CIC-CCRS

Samir Barbosa Ferreira Nehme (CRCRJ)

O presidente Samir Barbosa Ferreira Nehme conta que foi preciso enfrentar com coragem o desafio de inovar. O projeto para modernizar o Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ) foi baseado em duas premissas: atender aos profissionais da Contabilidade e livrar a sociedade do mau exercício da profissão. Para perseguir esses objetivos, foram adotadas várias medidas. Foi estruturado um espaço coworking para os profissionais do interior que se deslocam até a capital; criado um aplicativo para acesso rápido a notícias, cursos, legislação de interesse da classe contábil, além de um balcão de estágios e empregos e área para atualização cadastral e emissão de boletos.  Também foi implantado atendimento via WhatsApp, permitindo retorno imediato aos profissionais, com redução no tempo de resposta aos profissionais.

Na área da educação continuada, o isolamento social exigido pela pandemia foi enfrentado com a implementação de cursos em EAD, o que conferiu maior capilaridade e economia de 90% nos custos.

Outras inovações foram o reforço da estrutura de assessoria de imprensa e o estabelecimento de parcerias: com a Junta Comercial, para a criação da Sala do Contador, que facilitou a tramitação de documentos para abertura e baixa de empresas; e com duas empresas, uma para fornecimento de certificado digital e outra para o sorteio de um carro entre os profissionais em situação regular com o CRCRJ.

Itajay Maria Soares (CRCRR)

Do extremo norte do Brasil veio um exemplo surpreendente de superação. Nem a condição de menor dos regionais, com apenas 1.269 profissionais registrados, nem as dificuldades orçamentárias decorrentes de uma inadimplência em torno de 50% intimidaram a presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Roraima (CRCRR), Itajay Maria Soares.

Por meio de uma ferramenta simples e gratuita como o WhatsApp e contando com uma equipe de conselheiros e colaboradores muito motivados, reforçou a comunicação com os profissionais, aproximando-os do Conselho. Após, passou a enviar boletos das anuidades aos inadimplentes. Dessa forma, a arrecadação cresceu gradualmente e 2021 é o primeiro ano em que o regional alcança a sustentabilidade. Para 2022, o CRCRR, que até o ano passado não conseguia sequer cumprir as obrigações com a folha de pagamentos, tem a perspectiva de manter o orçamento sustentável.

Carla Cristina Tasso (CRCES)

Desde 2005 integrando o Sistema CFC/CRCs, a presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Espírito Santo (CRCES), Carla Cristina Tasso, apostou na tecnologia, na energia e na sustentabilidade.

Um grande passo foi a implantação de um sistema de geração de energia fotovoltaica, que proporcionou uma economia da ordem de 90% nesse custo: o valor da conta declinou gradualmente de R$ 59 mil, em 2019, para R$ 6 mil, neste ano.

Na seara da educação, parcerias com o Sebrae e com o Tribunal de Contas do Estado, respectivamente, para capacitações sobre pequenas, médias e microempresas, bem como para cursos de extensão para contadores públicos, somaram-se à realização de eventos técnicos on-line e híbridos, de fácil acesso para todos os profissionais.

Outra mudança importante da gestão foi a reforma da sede do Conselho com uso de mão de obra de apenados, a custo zero. Essa medida significou, ainda o cumprimento de uma função social, por meio da ressocialização dos presos envolvidos na obra.

José Donizete Valentina (CRCSP)

Muito espirituoso e com brincadeiras bem-humoradas, o presidente do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo (CRCSP), José Donizete Valentina, parte da premissa de que a tecnologia é básica, porém o ser humano ainda é o maior protagonista. Segundo ele, humanizar a tecnologia é o maior dos desafios.

Gestor do maior regional do País, que cobre 645 municípios e conta com 151 mil profissionais, enfrentou a pandemia com a criação de uma central de produção de conteúdo on-line que já ultrapassou um milhão de acessos. Outro facilitador foi a criação das delegacias virtuais, que propiciam autoatendimento on-line, evitando deslocamentos desnecessários aos profissionais.

Sempre com o propósito de ajudar e motivar profissionais, em 2020, criou um Grupo de Trabalho de Diversidade e Inclusão, com o objetivo de contribuir para estimular o respeito pelas pessoas, independentemente de questões raciais, de gênero, orientação sexual, religião ou condição física. E, ainda, o CRCSP Cultural, um espaço para apresentação dos talentos artísticos dos profissionais registrado no regional.

Laudelino Jochem (CRCPR)

O mapeamento dos pontos críticos do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR) foi o primeiro movimento do presidente Laudelino Jochem, ao assumir a gestão. Diante das fragilidades apontadas, foram planejadas ações estratégicas, principalmente em educação, fiscalização e atendimento aos profissionais.

Uma das constatações iniciais foi de que a maioria dos acadêmicos em períodos finais da graduação não têm clareza da finalidade das entidades de classe. Para suprir essa lacuna, o CRCPR criou o Programa Contador do Amanhã, que atendeu mais de 20 mil estudantes, por meio da contratação de palestrantes que têm a missão de esclarecer as atribuições dos Conselhos Regional e Federal, associações e sindicatos. Ainda na área da educação, foi criada a Escola Técnica que, por meio de uma rigorosa avaliação dos palestrantes, assegura a construção de conhecimento qualificado e evolutivo.

A gestão também tem atuado fortemente na fiscalização, em especial, em duas frentes: com foco sobre a possibilidade de aviltamento de honorários, no caso de empresas que migram de um escritório contábil para outro, sobre o exercício irregular da profissão. O presidente relata que, recentemente, com o uso de 14 robôs, em poucos dias de fiscalização, foram descobertos mais de mil casos de atuação sem registro no Conselho, o que permitiu  ações que levaram à regularização de boa parte dos casos.

Em 2020, foi lançado um podcast com informações sobre a profissão que, atualmente, está ganhando uma nova versão com artigos de opinião sobre o mercado, visando qualificar os profissionais para que atuem como consultores. Ao mesmo tempo, criou-se a TV CRC, cujo objetivo é repercutir informações de interesse da classe contábil, por meio de entrevistas com especialistas e autoridades.

Também foi criado um banco de oportunidades, que conecta profissionais que buscam colocação no mercado e empresas interessadas em contratar e desenvolvido um sistema de atendimento on-line, para agilizar a resposta às demandas apresentadas pelos profissionais.

Maria Dorgivânia Arraes Barbará (CRCPE)

Primeira mulher a assumir a presidência do Conselho Regional de Pernambuco (CRCPE), em 2020, Maria Dorgivânia Arraes Barbará declara que gosta de desafios e que acredita que estabelecer conexões é um modo de vencê-los.

A partir do decreto da essencialidade da profissão, foram estabelecidos três pilares para a gestão:

  1. Conexão com os governos, instituições e sociedade

A partir do planejamento, foi feita uma parceria com o Sebrae – cujo objetivo é capacitar, integrar e certificar profissionais – e estabelecidos mais de cem relacionamentos institucionais, dentre eles, com a Junta Comercial, para desburocratização e simplificação de processos de abertura e encerramento de empresas. Também foi firmado um termo de cooperação para desenvolvimento de projetos de inovação no interesse de profissionais da Contabilidade, um deles para a geração de energia renovável.

  1. Educação para o desenvolvimento de habilidades e competências

Por meio de convênio com a Universidade de Pernambuco, foi criado o MBA em Ciência de Dados, que busca capacitar e valorizar os profissionais por meio do conhecimento científico.

  1. Fortalecimento da infraestrutura

A construção da nova sede própria do CRCPE, concluída em setembro último, tem área total construída de 2.338,79 m², distribuídos em cinco pavimentos. O espaço foi concebido de acordo com as demandas da classe contábil e levando em consideração as normas de acessibilidade e conforto ambiental.

Rangel Francisco Pinto (CRCGO)

Por duas gestões, o mais jovem entre os presidentes dos CRCs, Rangel Francisco Pinto, presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Goiás (CRCGO), falou sobre a importância forte investimento na educação profissional continuada em formato on-line, durante o período de pandemia. Foram 120 lives, que atingiram um público de mais de 200 mil pessoas.

Contudo, a marca de sua gestão está em ações políticas cujos resultados se revestem de grande relevância não só para os profissionais goianos, mas, de todo o País. Assim ocorreu com a luta em prol do estabelecimento da essencialidade da profissão contábil em legislações municipais e estaduais, como também contra a Lei 17.519/2011, que estabelece a responsabilidade solidária do profissional da contabilidade pelo pagamento de tributos e penas pecuniárias de seus clientes.

Nesse caso, foram muitos os movimentos até que, em 2018, uma Ação Direta e Inconstitucionalidade (Adin) sepultou o caso: por dez votos a zero, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) julgaram inconstitucionais partes da Lei. Dessa forma, fica afastada a possibilidade de que outros estados tentem restabelecer esse tipo de responsabilidade solidária.

 

Por Ruvana De Carli – Comunicação CFC/CRCRS

CRCRS realiza Encontro de Delegados Representantes e Coordenadores de Comissões de Estudos de forma presencial

Empossados em março deste ano, os delegados representantes do CRCRS tiveram o primeiro encontro presencial, este ano, juntamente com os coordenadores das comissões de estudos, em duas etapas: no primeiro e segundo dias da 34ª Conferência Internacional de Contabilidade e 18ª Convenção de Contabilidade do RS, realizadas na PUCRS, em Porto Alegre. Mesmo com a manutenção dos protocolos sanitários, a oportunidade de interação direta com os presidentes do CFC, Zulmir Breda e do CRCRS, Ana Tércia, além dos vice-presidentes e do diretor Executivo foi saudada com alegria e muito bom humor.

Presidentes do CFC, Zulmir Breda, e do CRCRS, Ana Tércia, com vice-presidentes, delegados representantes e coordenadores de comissões de estudos | Foto: Josué Verdejo/Imprensa CIC-CCRS

Na oportunidade, Zulmir Breda ressaltou a honra de realizar o primeiro evento presencial do Sistema CFC/CRCs no Rio Grande do Sul e comemorou a renovação do quadro de delegados representantes. “Os novos delegados delegadas são o gás que se necessita para revitalizar a classe contábil conquistando, dessa forma, mais prerrogativas que nos permitam prestar um serviço cada vez melhor para sociedade”, afirmou o presidente do CFC.

Emocionada, a presidente Ana Tércia lembrou a solenidade de abertura do evento, com as participações presenciais e on-line de autoridades e de líderes de entidades em 21 países da América Latina e Caribe, além do presidente da IFAC, Alan Johnson, que enviou uma mensagem em português, reverenciando o evento, o que demonstra a valorização da profissão contábil.

A vice-presidente de Relação com os Profissionais, Elaine Strehl, apresentou os demais vice-presidentes, que falaram sobre as atribuições de suas pastas, e reiterou a disponibilidade do CRCRS para colaborar com os delegados, no sentido de integrar cada vez mais os profissionais ao Conselho.

Vice-presidentes Elaine Strehl, Tatiani Margutti, Celso Luft, Juliano Abadie e Vilson Fachin | Foto: Marco Escada / Imprensa CIC-CRCRS

Proteção ao patrimônio é tema de debate na XXXIV CIC e XVIII CCRS

Entre os temas abordados no primeiro dia do megaevento, que reúne mais de 2400 participantes, estiveram em pauta as consequências decorrentes das oscilações da economia. Os especialistas em finanças Felipe Macedo, sócio na Messem Investimentos, e Fernando Ferreira, estrategista-chefe na XP Investimentos, discutiram assunto no painel “Como proteger seu patrimônio em momentos de adversidade”. Em formato híbrido – Felipe participou presencialmente e Fernando, on-line -, com moderação da ouvidora do CRCRS, Cristiani Fonseca de Souza, o painel integrou o Ecossistema Criatividade e Tecnologia.

Felipe Macedo e Cristiani Fonseca de Souza participaram presencialmente | Foto Jackson Ciceri/Imprensa CIC-CCRS

Inicialmente, o palestrante Felipe Macedo contou um pouco da história da XP Investimentos, empresa que iniciou suas atividades há 20 anos, em Porto Alegre, em uma pequena sala no bairro Moinhos de Vento. Hoje, com uma carteira de mais de 3 milhões de clientes ativos e cerca de R$ 715 bilhões em valores sob custódia, é parte integrante da XP Inc., que concentra diversas marcas do mercado financeiro e atua em vários segmentos e países, atendendo todos os perfis de investidor. A Messem Investimentos, de Caxias do Sul, é afiliada da XP. Ambas partilham os objetivos de democratizar investimentos financeiros para todos os perfis de clientes e têm em comum a história de terem se reinventado na crise.

Fernando Ferreira, estrategista-chefe da XP Investimentos, no telão | Foto Jackson Ciceri/Imprensa CIC_CCRS

Foi com essas experiências que aprenderam e hoje recomendam a readaptação rápida dos investimentos como um dos melhores caminhos para evitar perdas de patrimônio, que podem ser decisivas para a sobrevivência dos negócios. Em tempos de incerteza, é necessário ter cautela e fazer o uso correto de ferramentas como seguros e gestão financeira adequada.

De acordo com Fernando Ferreira, neste período de economia globalizada, fatores internos, como atraso nas reformas administrativa e do imposto de renda, e externos, como dificuldades de produção na China, contribuem para a crise econômica e aumentam o risco fiscal no Brasil. Mas, segundo ele, mesmo assim, a dica é manter os investimentos e sempre de forma diversificada.

“O Brasil continua sendo barato por conta das commodities. Hoje, apenas 1% dos brasileiros aloca seus investimentos no mercado internacional, quando cerca de 98% das oportunidades estão fora daqui”, explica. Por isso é recomendável estudar os ativos de melhor performance e avaliar os fundos internacionais, uma novidade no mercado brasileiro que pode ser bastante interessante, afirma Fernando.

A profissão contábil abraça a tecnologia da informação

O painel “A importância da tecnologia para o desenvolvimento da profissão contábil” integrou as atividades da tarde do dia 19, trazendo importantes pontos de vista dos presidentes da Ifac, do Glenif, do Cilea e da AIC sobre o tema em questão. O presidente do Conselho Federal de Contabilidade, Zulmir Ivânio Breda, ao abrir o evento e ao atuar como moderador do painel, agradeceu as presenças, enfatizando a participação e o posicionamento de entidades globais da profissão acerca da importância da questão da tecnologia no desenvolvimento da profissão contábil.

Presidente da Ifac, Alan Johnson, participou virtualmente

 

O evento, que aconteceu na modalidade híbrida, contou com a participação virtual do presidente da Ifac, o britânico  Alan Johnson, e  do argentino Jorge José Gil, que é presidente do Glenif.  Marcaram presença o francês Philippe Arraou, presidente do Cilea, e a brasileira presidente da AIC, Maria Clara Bugarim.

No telão, Jorge José Gil, presidente do Glenif

Em uma visão geral, as opiniões dos painelistas convergiram para vários pontos, quais sejam o de que a aliança entre contabilidade e a inovação tecnológica é um caminho sem volta e de que os profissionais da contabilidade devem se adequar às inovações para não se tornarem obsoletos e arrastados por uma avalanche de ferramentas tecnológicas, ou seja, em um rápido resumo, quem não se atualizar e se render às novas tendências se perderá no meio do caminho.

Além disso, todos concordam que a pandemia de Covid-19 trouxe mais celeridade ao emprego dessas ferramentas de trabalho. A revisão curricular dos cursos de Ciências Contábeis também mereceu grande destaque nas abordagens, quando todos corroboraram a ideia de que o ensino contábil precisa dar aos cursos uma nova roupagem, um novo leiaute, apresentando em suas grades disciplinares matérias voltadas à inovação digital.

Além de várias outras análises voltadas a aspectos mais particulares de suas respectivas entidades, os painelistas conseguiram trazer para o público questão comuns primordiais para a saúde e sobrevivência da profissão contábil, demonstrando que ela tem que se reinventar rapidamente a partir da adoção de práticas tecnológicas e de uma reformulação conceitual, partindo de uma nova leitura da profissão. A ideia é que o profissional adote uma postura de assessoramento, saia de trás do bureau e abandone o conceito puro e simples do crédito e débito.

Philippe Arraou, presidente do Cilea, abriu o painel

Philippe Arraou – Ao abrir o painel, Philippe Arraou revelou que tomou consciência da importância da tecnologia digital em viagem feita à França, há sete anos, e que abraçou a ideia da relevância do tema, vindo a apresentar o tema digital ao Comitê na Ifac. Com relação à ideia de que a profissão vai desaparecer, enfatizou que “não vamos desaparecer, pois a Contabilidade vai ser feita de uma outra forma. Por outro lado, afirmou que esse perigo existe se o contador continuar fazendo o serviço básico de introdução de dados, de fazer contas e não se inovar. “Isso realmente vai acontecer; isso pode ser feito de uma forma automatizada, pois já existem plataformas que propõe essa automatização”.

Na visão do presidente do Cilea, a oportunidade para os profissionais seria oferecer mais valor agregado à profissão, dando mais atenção ao cliente no futuro, como, por exemplo, oferecer o devido assessoramento para a tomada de decisões, e essa amplitude de visão é que fará toda a diferença. “Estamos vivendo a automação e existe o processo da tecnologia, que não devemos deixar apenas do pessoal da informática”. Arraou enfatizou ainda que é necessária a presença de profissionais que atuem com a “nossa ética e dentro da contabilidade pública”, ou seja, com a visão de um contador. Por fim, ressaltou que tecnologia não deve ser vista como um risco, mas como uma ferramenta útil para os serviços contábeis.

Jorge José Gil – Jorge José Gil, por sua vez, trouxe a ideia de como a tecnologia afeta o crescimento da profissão, com algumas linhas de mudança para se fazer esta  redefinição, a partir do equilíbrio e de uma visão integral. Ao avaliar sobre o momento pandêmico, ressaltou que a Covid-19 trouxe a necessidade de serem avaliadas novas formas de comunicação e de ensino. “Devemos escolher as prioridades para chegarmos ao resultado adequado. Estamos diante de novos cenários porque existe uma erupção de novas tecnologias cuja Covid-19 acelerou”, assegurou.

Para o presidente do Glenif, a tecnologia é uma ferramenta indispensável para uma serie de negócios, para o ensino e para os processos de auditoria. Ao propor uma estratégia, Gil Gil ressalta que há que se fazer uma campanha de marketing para os  serviços, com o desenvolvimento profissional contínuo, devendo envolver a  tecnologia. Para ele, a profissão está mais bem preparada para lidar com a tecnologia, ressaltando o benefício do que se pode alcançar com o XBRL. “Temos que levar em conta a formação do profissional em tecnologia, promover a educação continuada e usar a tecnologia como uma nova forma de fazer negócios”.

Alan Johnson – Por meio de um vídeo gravado, o presidente da Ifac, Alan Johnson, também teceu seu posicionamento a respeito de como a tecnologia pode impactar os serviços contábeis e os profissionais, asseverando que este é um tema global para a profissão. Assim como os demais palestrantes, Johnson também ressaltou o incremento do uso da tecnologia devido à pandemia, tanto em atividades profissionais como pessoais. Ele também falou sobre a consciência da questão da segurança cibernética e de outros aspectos das transações nas organizações e entre os clientes. “A transformação digital não é nova, mas a Covid-19 acelerou a linha do tempo e aumentou a urgência de abraçar as novas ferramentas digitais para apoiar as organizações e as economias sustentáveis”, disse.

Outro ponto fundamental em sua fala foi afirmar que os contadores do futuro precisarão desempenhar novas funções, muitas vezes com responsabilidade de consultoria em vez de funções exclusivamente técnicas. “Tenho a certeza de que a nossa profissão continuará evoluindo em meio à transformação digital para dominar ainda mais as ferramentas tecnológicas que podem tornar as conexões distantes mais fáceis, mais econômicas e para atender outro objetivo da profissão mais economicamente corretas”, ressaltou. O presidente falou ainda sobre a necessidade de uma educação mais voltada à tecnologia da informação, o sucesso do trabalho da Ifac sobre troca de ideias e melhores práticas dentro da entidade.

Maria Clara Cavalcante Bugarim – A última a dar o recado foi a presidente da AIC, Maria Clara Cavalcante Bugarim. A contadora ressaltou a grande importância da temática para a profissão contábil nos dias atuais. Ao corroborar o posicionamento dos demais painelistas, a presidente da AIC afirma que a profissão contábil jamais irá acabar e que a tecnologia veio para agregar valor e atuar como uma grande aliada. “A tecnologia não é uma ameaça, mas é algo extremamente positivo. Mas, no momento, o aprender a aprender se faz necessário”. Ao falar sobre a mudança de postura que o novo profissional tem que ter, Maria Clara ressaltou que “a transformação digital chegou para valer e por isso temos que mudar a nossa postura”.

Assim como os demais, a contadora também concordou com o fato de que a pandemia potencializou o processo tecnológico na profissão e essa mudança digital foi a virada de chave para se alcançar um novo olhar, uma nova consciência e uma adoção de uma postura diferente que impacte a oferta de produtos e serviços contábeis. Devemos ampliar a importância da nossa profissão. “Com a tecnologia, vamos ter uma contabilidade ainda mais respeitada e fortalecida, que sempre demonstrará a sua essencialidade”. Maria Clara também teceu considerações sobre a importância do ensino e dos currículos, observando que “não podemos utilizar um conteúdo que chegue pronto, pois devemos atuar de perto nesse processo. A tecnologia é primordial. Precisamos motivar a nova geração para que se debruce sobre esse novo e fundamental conhecimento”.

Ao final, os painelistas receberam os certificados de participação.

Por Maria do Carmo Nóbrega – Comunicação CFC

Especial XXXIV CIC e XVIII CCRS:saiba tudo que vai acontecer no dia 20

A programação do segundo dia promete contextualizar os profissionais sobre o momento atual da contabilidade.

Aliada à contabilidade, a tecnologia mudou significativamente a forma de trabalho dos profissionais em todo o país. Essa adaptação trouxe uma série de benefícios, como a melhora da qualidade de vida e o rápido acesso ao conhecimento. Mas será que estamos sabendo lidar com toda essa informação?

A empresária e escritora Susanne Andrade –  palestrante convidada para a 34ª Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC) e a 18ª Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CCRS), que acontecem no Salão de Atos da Pontifícia Universidade Católica (PUCRS) –,  em Porto Alegre, de 19 a 21 de outubro –, abre os trabalhos do segundo dia de evento, às 9h,  com a palestra O Sucesso é ser humano na era da tecnologia, que vai discutir a importância da humanização na era da tecnologia para o sucesso de profissionais e organizações, além de abordar a transformação digital enquanto transformação humana.

No mesmo horário – os eventos ocorrerão de forma paralela –, será realizada a palestra O impacto da internacionalização das normas contábeis no cenário tributário brasileiro, a ser ministrada pelo contador, professor e escritor Valdir Amorim. O palestrante vai abordar a importância da harmonização das normas brasileiras às normas internacionais, com o objetivo de padronizar a informação contábil, e vai identificar os pontos que sofreram alterações significativas com a convergência do padrão internacional IFRS, criado pelo Iasb.

blockchain ficou conhecido por viabilizar moedas digitais em todo o mundo. Com uma estrutura consolidada e de alta segurança, o aparato tecnológico pode ajudar processos contábeis e facilitar a vida dos contadores. Quem gosta do assunto terá a oportunidade de assistir, às 10h,  ao painel Blockchain e os impactos para a contabilidade,que terá as presenças, já confirmadas, de Carl Amorim, coeditor, tradutor e autor da apresentação do livro Blockchain Revolution, de Don Tapscott; e de Oliver Cunningham, sócio responsável pela área de transformação digital e inovação da KPMG.

 No mesmo horário, acontecerá a palestra Atualizações do Iasb sobre as normas internacionais, a ser proferida por Tadeu Cendon Ferreira, membro do Conselho do Iasb.

Para finalizar os trabalhos da manhã do dia 20, o painel Posicionamento da classe contábil frente ao projeto da Reforma Tributária, que acontece às 11h30, promete um bom debate sobre esse assunto que interessa a muitos profissionais. O bate-papo contará com as presenças do secretário da Fazenda do RS, Marco Aurelio Santos Cardoso; do empresário contábil, Márcio Schuch Silveira; e do relator da PEC 110, senador Roberto Rocha. O painel será moderado por Marco Aurelio Gomes Barbosa.

Os profissionais que se interessam por inovação poderão acompanhar a palestra O novo mindset da inovação,que será proferida por Ladmir Carvalho, presidente da Alterdata Software. Aderir a um mindset de inovação é criar uma mentalidade que busca sempre se reinventar e estar em constante mudança. A palestra será realizada às 11h30.

Você sabia que o Futuro da Contabilidade é mais plural do que você imagina? A programação da tarde traz, para debater o assunto, a partir das 14h, os painelistas Robert Juenemann, Daisy Christine Hette Eastowood, Onília Araújo e a moderadora do bate-papo, Cristiane Souza.

Os profissionais que atuam no setor público terão a chance de conhecer as Técnicas inovadoras de controle patrimonial no setor público, palestra a ser ministrada pelo contador, escritor e professor Diogo Duarte, a partir das 14h.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor no dia 1º de agosto de 2021, mas ainda existem dúvidas sobre a aplicabilidade correta dessa lei. A palestra A LGPD e a proteção de dados nas organizações contábeis,que começa às 15h, vai orientar as empresas contábeis sobre como aderir ao disposto na LGPD. Os palestrantes que debaterão sobre o assunto são Karen Ranielli Borges, advogada especialista em privacidade e proteção de dados; e Nivaldo Cleto, contador, engenheiro eletrônico e perito contábil.

O painel Melhores práticas na gestão dos Conselhos de Contabilidade, prevista para começar às 15h, vai reunir os presidentes dos CRCs de MG, RJ, SP, ES, PE, GO, RR, PR e DF (moderador). Na ocasião, os gestores vão falar sobre suas lideranças e as práticas adotadas nos Regionais.

A presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRCRS) é uma das anfitriãs do evento. Ana Tércia L. Rodrigues será painelista, a partir das 16h30, do painel Contabilidade – Ética, Protagonismo, Verdades (in)Convenientes. O debate pretende desconstruir certezas de verdades absolutas e mostrar para os profissionais que é preciso encarar o novo e enxergar além do momento presente. O auditor e conselheiro de empresas, Rogério Rokembach participará do bate-papo.

Desafiar o tempo é uma tarefa difícil, mas quando se consegue gerenciá-lo há possibilidade de realizar, de forma eficaz, projetos esquecidos. O contador, administrador e escritor Douglas Gomes vai dar dicas a respeito desse tema na palestra Tempo, seu ativo mais estratégico,a partir das 16h30.

E para encerrar as atividades do dia, a empresária e escritora Martha Gabriel, será a palestrante magistral do tema O líder digital,que começa às 17h30. A palestra vai abordar a inovação como metodologia e estratégia (tanto empresarial como pessoal), discutindo também a criatividade, área intimamente conectada ao assunto.

A 34ª CIC e a 18ª CCRS são realizadas pela Associação Interamericana de Contabilidade (AIC), pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e pelo Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CCRS) e conta com a organização da Academia de Ciências Contábeis do Rio Grande do Sul (ACCRGS). Mais informações sobre inscrição e programação podem ser obtidas aqui.

Fonte: Comunicação CFC

Evolução do ensino é tema de destaque do XIII Congresso Interamericano de Educadores da Área Contábil

O XIII Congresso Interamericano de Educadores da Área Contábil iniciou suas atividades na manhã desta segunda-feira (18). O evento tem como objetivo fortalecer a formação acadêmica dos estudantes de Contabilidade para assim promover o desenvolvimento da profissão contábil.

Em sua fala inicial, a presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRCRS), Ana Tércia, cumprimentou a todos e destacou a satisfação de receber no estado do Rio Grande do Sul eventos tão importantes para a classe contábil, como a XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC) e a XVIII Convenção de Contabilidade do RS (CCRS), além do referido Congresso.

Mesa de abertura do XIII Congresso Interamericano de Educadores da Área Contábil

Ana Tércia lembrou ainda da responsabilidade que cabe aos educadores de formar o capital intelectual da profissão contábil.  “O congresso se realiza em momento oportuno, momento em que ainda estamos vivenciando, saboreando os efeitos das comemorações do Dia dos Educadores, daqueles profissionais que com sua formação técnica optaram por atuar na docência, na área acadêmica, na pesquisa, na extensão e ensino. Nada é mais desafiador, nada exige mais responsabilidade de um profissional do que ser responsável pela formação dos futuros profissionais, colocar no mercado todo o capital intelectual que vai assumir o desenvolvimento da profissão no futuro”, disse ela.

 A presidente encerrou sua exposição falando da alegria de completar 30 anos de formação acadêmica adquirida na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS), local de onde o congresso está sendo transmitido, e compartilhando o orgulho de fazer parte dos docentes da área contábil no país. “Sou contadora de formação e professora por opção”, finalizou.

Na sequência, a presidente da Associação Interamericana de Contabilidade (AIC), Maria Clara Cavalcante Bugarim, tomou a palavra, agradeceu aos presentes e falou também do orgulho de o estado estar sediando todos os eventos mencionados. Na oportunidade, ela destacou a conclusão da respectiva gestão frente à associação e sobre como essa missão impactou sua atuação profissional.

“Hoje estou vivendo os momentos finais da nossa gestão. Eu não poderia ter mais honra e alegria de estar concluindo minha gestão com esse evento dedicados aos professores.

Maria Clara lembrou ainda do momento especial que vive o mundo todo, a pandemia de Covid-19, e que marcou o período de muitas ações desenvolvidas pela AIC, em especial da Comissão de Educação que não reduziu suas atividades.

“Apesar do momento especial que estamos vivendo no mundo, a pandemia de Covid-19, a Comissão de Educação, como todas as demais da AIC, trabalhou fortemente. Somente a ela realizou noventa atividades durante esses dois anos. Atividades de muita qualidade, como publicações de artigos na revista da AIC e a realização de seminário, fazendo um trabalho belíssimo junto com todos os profissionais educadores da nossa região”, disse.

Por fim, o presidente da Comissão de Educação da AIC, Mario Ernesto Díaz Duran, agradeceu as palavras e deu início à moderação do painel de abertura intitulado “Os diferentes modelos de educação híbrida”, ministrada por Claudio Rama Vitale.

O XIII Congresso Interamericano de Educadores da Área Contábil está sendo realizado na modalidade híbrida para contemplar todos os profissionais da contabilidade dos 21 países integrantes da AIC e para atender os protocolos de segurança sanitária definidos para esse tipo de circunstância.  As atividades do Congresso continuam na parte da tarde. O evento pode ser acompanhado pelo site da XXXIV CIC e XVIII CCRS, no link https://cic-ccrs.com/.

 

Fonte: Comunicação CFC

CIC e CCRS: 1º dia marca abertura de discussões sobre inovação tecnológica e futuro contábil

CIC E CCRS: 1º DIA MARCA ABERTURA DE DISCUSSÕES SOBRE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E FUTURO CONTÁBIL

O Dia Nacional da Inovação, comemorado nesta quarta-feira (19), marca a abertura da 34ª Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC) e da 18ª Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CCRS). Os eventos, dois dos mais importantes para a classe contábil brasileira e latino-americana, serão repletos de palestras sobre os avanços tecnológicos, científicos e intelectuais do mundo e como eles se relacionam à contabilidade. A programação acontece de forma híbrida, on-line, pela plataforma cic-ccrs.com, e presencialmente, na faculdade Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre (RS), até o dia 21 de outubro.

“Criatividade e as Novas Tecnologias”, por exemplo, é o primeiro tema a ser abordado na CIC e na CCRS, durante a palestra magistral com o especialista em inteligência customizada e transformação digital, Tony Ventura. Em seguida, “Inovações Tecnológicas e Compliance Tributário” ganham destaque na apresentação do professor e auditor Edgar Madruga, assim como “Negócios de Impacto Positivo – Sistema ‘B’”, pelo multiempresário Paulo Cruz Filho.

O evento também propões discussões relacionadas ao futuro dos profissionais da contabilidade, com as palestras “Cenário Político-Econômico. Como Planejar 2022?”, da doutora em economia aplicada Patrícia Palermo; “Como Proteger seu Patrimônio em Momentos de Adversidade”, com os especialistas em finanças Fernando Ferreira e Felipe Macedo; e “Futurar para Faturar”, com a Presidente da Five Years From Now®, Beia Carvalho.

Além disso, haverá um debate sobre “A Importância da Tecnologia para o Desenvolvimento da Profissão Contábil”, com os presidentes Alan Johnson (da Federação Internacional de Contadores – em inglês, Ifac); Maria Clara Bugarim (da Associação Interamericana de Contabilidade – AIC); Philippe Arraou (do Comitê de Integração Latino Europa-América – Cilea); e Jorge José Gil (do Grupo Latinoamericano de Emisores de Normas de Información Financiera –– Glenif). Para fechar os trabalhos do primeiro dia, haverá a palestra magistral “Empreender, Investir, Decidir: Alternativas para Fazer seu Dinheiro Render”, com a CEO da Atom Participações, (ATOM3), Carol Paiffer.

Prêmio 

A CIC e a CCRS, em seu primeiro dia, também serão palcos da entrega do prêmio “Produção Intelectual Contadora Maria Clara Cavalcante Bugarim”. A ação tem por objetivo estimular a produção acadêmica – teórica e/ou empírica – de professor, de pesquisador e de discente que estejam vinculados a programas de pós-graduação stricto sensu no Brasil. Em sua primeira edição, os trabalhos submetidos ao concurso são da área de Contabilidade e Desenvolvimento Sustentável das Organizações; Educação Contábil e Cidadania; Informação Contábil e Democracia; Inovação na Evolução da Contabilidade.

Veja a programação do dia 19/10:

8h30 às 9h30 – Apresentação Artística 

9h30 às 11h – Solenidade de Abertura da CIC e CCRS

11h às 12h – Palestra Magistral: Criatividade e as Novas Tecnologias
Local: Salão Atos

Palestrante: Tony Ventura | Especialista em Novas Tecnologias

Palestrante e mentor nas áreas de inteligência customizada e transformação digital.

14 às 15h – Palestra: Inovações Tecnológicas e Compliance Tributário

Palestrante: Edgar Madruga

Professor, auditor e administrador e coautor dos livros: Sped e Sistemas de Informação e Contabilidade e Gestão de Tributo.

14h às 15h – Palestra: Negócios de Impacto Positivo – Sistema “B”

Palestrante: Paulo Cruz Filho

Multiempresário e Cofounded & Soul of Flowing da We.Flow – Together for a Better World, e

Presidente do Comitê de ESG do World Trade Center Brasil Sul.

15h às 16h – Cenário Político-Econômico. Como Planejar 2022?

Palestrante: Patrícia Palermo

Mestre e Doutora em Economia Aplicada. Economista-Chefe do Sistema Fecomércio – RS/SESC/SENAC.

15h às 16h – Painel: Como Proteger seu Patrimônio em Momentos de Adversidade

Painelista: Fernando Ferreira

Formado em administração é o estrategista-chefe na XP Investimentos. Foi considerado um dos melhores analistas de ações do mundo pela revista Institutional Investor por vários anos seguidos.

Painelista: Felipe Macedo

Em choques financeiros inesperados, é preciso readaptar os investimentos à nova realidade para isso não significar enormes perdas para o seu patrimônio. Ter cautela e se proteger em tempos de incerteza é necessário. É possível proteger seu patrimônio através do uso correto de seguros e gestão financeira.

16h às 16h30 – Solenidade de entrega do Prêmio FBC Maria Clara Cavalcante Bugarim

16h30 às 17h30 – Palestra: Futurar para Faturar

Palestrante: Beia Carvalho

Presidente da Five Years From Now®, premiada com 4 leões em Cannes, faz parte do Programa Mundial de Influencer Marketing SAP e London Futurists.

16h30 às 17h30 – Painel: A Importância da Tecnologia para o Desenvolvimento da Profissão Contábil

Painelista: Alan Johnson | Presidente da Ifac

Maria Clara Bugarim | Presidente da AIC

Philippe Arraou | Presidente do Cilea

Jorge José Gil | Presidente do Glenif

17h30 às 18h30 – Palestra Magistral: Empreender, Investir, Decidir: Alternativas para Fazer seu Dinheiro Render

Palestrante: Carol Paiffer

CEO da ATOM – Vida de Trader, investidora anjo do Shark Tank Brasil e sócia-fundadora do Instituto Êxito.

Clique aqui para ver a programação completa.

Fonte: Comunicação CFC

Maior evento contábil da América Latina em 2021 começa nesta terça-feira, na PUCRS: XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade e XVIII Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul

A partir desta terça-feira, 19, a21 de outubro, Porto Alegre será o centro da Contabilidade na América Latina, com a realização simultânea de dois tradicionais e consagradas eventos: XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC) e XVIII Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CCRS). Em formato híbrido, o evento será realizado na PUCRS, seguindo todos os protocolos de segurança, com a participação de cerca de 750 convencionais na modalidade presencial e aproximadamente 2 mil virtualmente.

Será uma oportunidade imperdível de atualização, com imersão em conhecimento sobre temas contemporâneos e técnicos do cotidiano da profissão, além da feira de negócios em uma configuração inovadora, dentre outras atrações.

Confira na plataforma do evento

Distribuídos em cinco ecossistemas: Futurismo Contábil, Liderança e Desenvolvimento Humano, Protagonismo Político e Institucional, Sustentabilidade ESG e Tecnologia e Criatividade, mais de 40 palestrantes de renome nacional e internacional, nas suas respectivas áreas de atuação. Dentre eles, os palestrantes magistrais Carol Paiffer, Nilton Bonder, Tony Ventura e Martha Gabriel.

O evento vai contar também com a edição especial da série lendas da Contabilidade, com a “lenda” Antônio Carlos Nasi, detentor da Medalha do Mérito Contábil João Lyra e Medalha do Mérito Contábil Ivan Carlos Gatti, em formato presencial; e um stand up show inédito com o “Contador Revoltado”, com as reflexões mal-humoradas de Lucas Presa sobre a profissão (sempre com muito bom humor).

Workshops

O XXXIV CIC e XVIII CCRS iniciam dia 19, mas, desde de 13 de outubro, foram disponibilizados na plataforma do evento,tanto para inscritos na modalidade on-line quanto presencial workshops sobre: posicionamento digital, cooperativismo, auditoria em pequenas e médias empresas, perícia contábil, malhas tributárias e algoritmos, blockchain, sustentabilidade e black money.

XIII Congreso Interamericano de Educadores Del Area Contable

Antecedendo o evento, dia 18, se realizará o  XIII Congreso Interamericano de Educadores Del Area Contable, promovido pela AIC. Conheça a programação e faça sua inscrição no site da XXXIV CIC e XVIII CCRS.

Pontuação

O evento é pontuado no Programa de Educação Profissional Continuada do CFC – (PEPC).

Feira de Negócios

Em formato inovador, a Feira de Negócios estará instalada em ambiente presencial, nos dias do evento, mas permanecerá aberta à visitação virtual até 31 de outubro. Para acessar não é necessário estar inscrito no evento – cic-ccrs.com/ feira-de-negocios.

Acesse a plataforma do evento, cic-ccrs.com, e confira todos os detalhes. 

Últimos dias de inscrições presenciais para o maior evento contábil da América Latina em 2021. Aproveite esta oportunidade!

Em menos de duas semanas, Porto Alegre será o centro da Contabilidade na América Latina! De 19 a 21 de outubro, a capital gaúcha sediará dois consagrados e tradicionais eventos simultâneos: a XVIII Convenção de Contabilidade do RS (CCRS) e a XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC). As inscrições para a modalidade presencial encerram-se na próxima quarta-feira, 13 de outubro. Acesse o site do evento, cic-ccrs.com, e inscreva-se já. Para o formato virtual, as inscrições permanecerão abertas.

Serão três dias de intensa programação, com imersão em conhecimento e troca de experiências, com renomados profissionais em suas respectivas áreas, propondo o debate de uma grande diversidade de temas contemporâneos que impactam a profissão em todos os seus segmentos. Dentre as atrações confirmadas, palestras magistrais com Tony Ventura, que abordará “Criatividade e as novas tecnologias” (dia 19, das 11h às 12h); Carol Paiffer, “Alternativas para fazer seu dinheiro render” (19, das 17h30 às 18h30); Martha Gabriel, “O líder digital” (20, das 17h30 às 18h30); e Nilton Bonder, com “A arte de se salvar” (21, das 14h às 15h).

Outras atrações imperdíveis serão, no dia 21, a edição especial da série Lendas da Contabilidade, com a lenda  Antônio Carlos Nasi, detentor da Medalha do Mérito Contábil João Lyra e Medalha do Mérito Contábil Ivan Carlos Gatti, das 10h às 11h, em formato presencial; e, encerrando o evento, das 16h às 17h30, o stand up show com o “Contador Revoltado”, estrondoso sucesso de público, com Lucas Presa e suas reflexões mal-humoradas sobre a profissão (sempre com muito bom humor).

Um plus para os participantes do megaevento são os workshops, que poderão ser acessados na plataforma, a partir do dia 13, sobre posicionamento digital, perícia, auditoria, cooperativismo, black money, blockchain, malhas tributárias e seus algoritmos, relatórios de sustentabilidade e garantia; e, dia 18, se realizará o XIII Congreso Interamericano de Educadores del Área Contable, 100% on-line.

Repleta de novidades em produtos e serviços para a área contábil, a Feira de Negócios já está aberta. As visitas aos estandes virtuais estarão disponíveis, até 31 de outubro, em cic-ccrs.com/feira-de-negocios, e não é necessário estar inscrito no evento. No período de realização da CIC-CCRS, haverá estandes presenciais, no saguão do Salão de Atos da PUCRS, onde se ocorrerá o evento.


A XVIII CCRS e XXXIV CIC será um evento pontuado para o Programa de Educação Profissional Continuada (PEPC) do CFC. Serão 20 pontos para AUD, PROGP, SUSEP e PER; e 18 pontos para CMN, PREVIC e PRORT.

Hospedagem, traslados, passeios e passagens aéreas estão a cargo da Brocker Turismo, agência oficial do evento.

Saiba mais sobre a XVIII CCRS e XXXIV CIC e inscreva-se já em cic-ccrs.com.