Webinar especial de aniversário “CRCRS 74 anos”: resgate de episódios marcantes dessas mais de sete décadas da entidade

A manhã de 24 de abril foi marcada por um webinar superespecial de aniversário, “CRCRS 74 Anos”, que seriam completados em 25 de abril. Para compartilhar essa data foram convidados ex-presidentes que integram a história da entidade: Enory Spinelli (2002-2005); João Verner Juenemann (1974-1975); e Zulmir Breda (2010-2013), que hoje preside o Conselho Federal de Contabilidade, além da presidente Ana Tércia L. Rodrigues, primeira mulher à frente do CRCRS, em sete décadas.

O evento foi transmitido ao vivo pela TV CRCRS, no YouTube, com mediação do vice-presidente de Desenvolvimento Profissional, Márcio Schuch Silveira. Ele conduziu as apresentações e agradeceu as contribuições dos presidentes para o engrandecimento da entidade.

Em sua saudação inicial, a presidente Ana Tércia ressaltou que a trajetória do CRCRS, nestes 74 anos, é escrita não somente pelos presidentes, que têm a missão de liderar a entidade, mas por todos os que integram a família CRCRS – os vice-presidentes, conselheiros, membros de Comissões de Estudos, delegados, colaboradores e todo o profissional registrado, desde o número um até o mais recentemente inscrito.

João Verner Juenemann

João Verner Juenemann, presidente do CRCRS, 1974-1975

Uma história escrita a tantas mãos resulta no que o presidente João Verner Juenemann afirma ser “um conselho regional que é um primor, sempre fez história na contabilidade brasileira”. Segundo ele, presidir o CRCRS foi um momento muito prazeroso e gratificante de sua carreira, exercida em diversos segmentos, principalmente de auditoria independente e perícia judicial, e que lhe rendeu sócios e muitos amigos.

Entre as muitas realizações à frente do Conselho, Juenemann citou a significativa ampliação da circulação da Revista de Contabilidade do RS e a constituição da dívida ativa do CRCRS. Graças a esse instrumento, foi possível enfrentar as grandes dificuldades financeiras daquele período, agravadas pela inadimplência, e intensificar as atividades de fiscalização.

Ao falar na fiscalização, Juenemann lembrou também do marco representado na história do CRCRS, em uma época anterior, 1973, quando era conselheiro e vice-presidente: a contratação de um conhecido personagem da classe contábil gaúcha, Luiz Mateus Grimm, que ajudou a promover uma verdadeira revolução na atividade fiscalizatória da entidade, cujos reflexos positivos são sentidos até os dias de hoje. O ex-presidente contou que Grimm passou a viajar com frequência pelo interior do Estado para conversar com os profissionais, explicando o papel do Conselho, a importância da fiscalização e das orientações adequadas para o bom exercício profissional. Isso permitiu que os profissionais percebessem o valor do Conselho, bem como de pertencer à classe contábil, passando, dessa forma, a cumprir regularmente seu compromisso com a anuidade. Em reconhecimento à sua contribuição, Luiz Mateus Grimm foi indicado como diretor Executivo do CRCRS, em 1980, e, posteriormente, para o Conselho Federal de Contabilidade.

Enory Luiz Spinelli

Enory Luiz Spinelli, presidente CRCRS, 2000-2005

O contador Enory Spinelli começou a ter contato com o CRCRS ainda muito jovem. A entidade ainda funcionava na rua General Câmara, no Centro Histórico da Capital. Hoje, dada a velocidade das transformações, provocadas na profissão pelas tecnologias, sente-se como se o tempo transcorrido, desde então, fosse muito maior do que de fato é. Ele recorda que, no início do século XXI, quando presidiu o Conselho, “a nossa internet era um ônibus que nos transportava para levar o conhecimento contábil pelo interior do Estado”. Entretanto, reconhece que, mesmo com uma velocidade menor, essas incursões foram fundamentais para ampliar o alcance da Educação Profissional Continuada, que iniciou na gestão de Ivan Carlos Gatti, no final dos anos 1980.

O crescimento da representatividade da profissão contábil frente à administração pública também foi registrado por Spinelli. Durante a gestão de Germano Rigotto como governador do Estado, os profissionais da contabilidade conquistaram espaços em conselhos de fiscais e de administração, em empresas públicas e outros órgãos. Foi o caso de José Apell Mattos, presidente do CRCRS de 1998 a 2001, que se tornou presidente da JucisRS, e do vice-presidente de Relações com o Interior, na gestão 2002-2003, Renato Kerkhoff, que assumiu a vice-presidente da Junta. Para Spinelli, “aquele foi um momento muito interessante pela abertura alcançada perante o governo e pelo reconhecimento da sociedade”.

Zulmir Ivânio Breda

Zulmir Ivânio Breda, presidente CRCRS, 2010-2013

A qualidade do trabalho realizado pelo CRCRS foi enaltecida pelo agora presidente do Conselho Federal de Contabilidade, Zulmir Breda. Ele agradeceu os acertos das gestões passadas que fizeram com que o Regional se tornasse um modelo reconhecido em todo o Brasil. Um desses acertos foi a construção de uma sede própria, inaugurada em 1981, com a presença de autoridades. Também saudou a gestão da presidente Ana Tércia pelo reconhecimento alcançado na presidência do CRCRS, especialmente, na área da comunicação.

Entre as decisões tomadas em sua gestão à frente da entidade, Zulmir Breda disse que uma das mais acertadas foi a escolha de Márcio Schuch Silveira para coordenar a Comissão do CRCRS Jovem – hoje é vice-presidente de Desenvolvimento Profissional.  A atuação de Silveira contribuiu para uma maior aproximação com instituições de ensino superior, resultando, após os quatro anos do mandato, na assinatura de 45 convênios representando 57 campi de faculdades de Ciências Contábeis. “Isso foi muito positivo por nos levar ainda mais ao interior do Estado para a realização de palestras nas Universidades, por permitir recrutar um número maior de professores para participarem das atividades de Educação Continuada, contribuindo com a qualidade acadêmica dos estudantes e, por consequência, com a qualidade dos futuros profissionais”, ponderou Breda. Na área acadêmica, um destaque foi a assinatura de um convênio com a Unisinos, com vistas à realização da primeira turma de mestrado em Ciências Contábeis, em Porto Alegre, em 2010. No ano seguinte, também com a Unisinos, conveniou-se um curso de MBA de Contabilidade e Controladoria na área de finanças e, em 2013, a mesma universidade foi incentivada pelo CRCRS a abrir o seu curso de doutorado em Ciências Contábeis.

A partir de 2010, para responder às necessidades advindas da aceleração da tecnologia, a Revista Técnica da entidade passou a ser editada apenas em meio digital, se tornado acessível a todas as organizações e profissionais registrados. Antes era disponibilizada apenas para assinantes. Também foi criada uma revista informativa, que se fundiu com o Boletim de Notícias, com informações de interesse da classe contábil.

Zulmir Breda enfatizou, ainda, as homenagens recebidas da Assembleia Legislativa do RS, da Câmara Municipal de Porto Alegre e do Jornal do Comércio, conquistas que atribuiu, em grande parte, ao trabalho da vice-presidência Institucional, criada com o objetivo de inserir o CRCRS no ambiente político, levando a entidade a obter maior reconhecimento da sociedade.

Ana Tércia L. Rodrigues

Ana Tércia L. Rodrigues, presidente CRCRS, 2018-2021

Para dar uma ideia do legado a que fez jus ao assumir a missão de presidir o CRCRS e indicar a medida do desafio que é estar à frente do seu plenário, a presidente Ana Tércia, projetou a imagem da galeria dos 24 presidentes que a antecederam. Com uma trajetória que iniciou como colaboradora do CRCRS, a partir de 2004 passou a atuar como conselheira e vice-presidente nas gestões de Enory Spinelli, Rogério Rokembach e Antônio Palácios. Sob a presidência de Zulmir Breda, foi conselheira suplente de Enory Spinelli, no Conselho Federal de Contabilidade.

Na memória, a contadora tem guardados muitos momentos de debates acalorados na defesa de posições, por presidentes e diretorias. Uma marca que, segundo ela, simboliza a força do CRCRS. E foi com o compromisso de que os gestores precisam ser assertivos e com a consciência de que a entidade está sendo monitorada pela sociedade, por meio dos portais de transparência, que Ana Tércia assumiu a presidência do CRCRS. Entende que sua gestão se divide em duas etapas completamente diferentes: de 2018 a 2019, vivenciando um projeto de transição para a nova sede, e a segunda, 2020-2021, marcada pela pandemia.

Desde o início da gestão, sob o lema “Juntos, fazendo mais”, construiu-se um forte sentimento de união, tanto entre os integrantes da diretoria como com os colaboradores. Ao esforço conjunto de todos, a presidente atribui a conquista da nova sede.

Em seguida, a programação da intensa agenda de viagens e eventos presenciais teve que ser convertida, em velocidade meteórica, para uma agenda de eventos virtuais, o que exigiu um enorme esforço para a viabilização técnica. Porém, de outro lado, a diluição de custos resultou em economia e, principalmente, permitiu atingir um número exponencial de profissionais. O signo da incerteza permanente, gerado pela pandemia, exige reinvenção constante. É o caso dos preparativos para a realização do megaevento conjunto, que vai reunir, de 19 a 21 de outubro próximo, a XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade e a XXXVIII Convenção de Contabilidade do RS, na modalidade híbrido. Mas, o projeto caminha e promete ser mais uma grande realização assinada pelo CRCRS, em parceria com a Associação Interamericana de Contabilidade e o Conselho Federal de Contabilidade, com organização da Academia de Ciências Contábeis do RS.

“Todo o nosso esforço é no sentido de preservar a história do Conselho, sem deixar de fazer as inovações necessárias para que estejamos cada vez mais próximos dos profissionais, cada vez mais atuantes, fazendo um resgate histórico para preservar a memória e, dessa forma, preparar o futuro”, afirmou Ana Tércia.

A presidente também recordou sua convivência com o presidente Antônio Palácios, a quem sucedeu no comando do CRCRS. Duas personalidades fortes que construíram uma relação baseada no debate lastreado no respeito e na sinceridade. “Tê-lo perdido logo no início da minha gestão, foi muito marcante”, afirmou emocionada, a respeito daquele que foi seu conselheiro em momentos importantes.

Para encerrar, leu mensagem do presidente Rogério Rokembach, homenageando os demais presidentes do CRCRS, e reverenciou José João Appel Mattos, presidente no período em que atuou como colaboradora do Conselho. Também destacou a satisfação de contar com o diretor Executivo Ricardo Vitória, que substituiu Luiz Mateus Grimm no cargo.

Homenagem 

Homenageado nas palavras de todos os presidentes que participaram do webinar, pelos relevantes 40 anos de serviços prestados ao CRCRS e à classe contábil, Luiz Mateus Grimm acompanhou a transmissão do evento e, por meio de mensagem no chat, lembrou que trabalhou com os presidentes Edgar de Oliveira, Erly Poisl, Olivio Koliver, Arthur Nardon Filho, Ivan Carlos Gatti, Valério Baum, José Appel Mattos, Enory Spinelli, Rogério Rokembach, Zulmir Breda e Antônio Palácios, todos buscando fazer sempre o melhor. Desejou ao Conselho “sucesso por mais 74 anos!”

Márcio Schuch Silveira, vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRCRS

Ao encaminhar as considerações finais, o moderador, vice-presidente Márcio Schuch Silveira, agradeceu a confiança dos presidentes Antônio Palácios, Zulmir Breda e Ana Tércia, com os quais teve oportunidade de atuar.

Na sequência, em um momento de descontração, a presidente Ana Tércia aproveitou  para contar uma passagem curiosa. De um lado, o presidente Palácios, gremista; de outro, os então vice-presidentes Ana Tércia, Márcio Schuch e Pedro Gabril, colorados. Era final da Libertadores da América e dia de evento do CRCRS, em Santa Maria. Ana Tércia foi mais tarde porque tinha aula naquele dia. Chegou no hotel no exato momento em que o jogo terminava, com vitória gremista. No caminho para o apartamento, encontrou o presidente Palácios enrolado na bandeira do Grêmio e teve que enfrentar a flauta.

Em uma última avaliação sobre as perspectivas de futuro da profissão contábil, João Verner Juenemann acredita que, pela diversidade de nuances que oferece, a profissão jamais será superada por outras. Para Enory Spinelli, a grande guinada será nos conceitos de prestação de serviços, consolidando os sistemas à distância e o trabalho remoto. Já Zulmir Breda acredita que a profissão contábil vai permanecer relevante para a a sociedade ainda por muito tempo, porém, ressalva que é preciso redesenhar o perfil do profissional do futuro, de modo que possa enfrentar o assédio de outras profissões, principalmente, no que tange ao pensamento crítico, tornando-se capaz de substituir o fazer contábil pelo pensar contábil, além de aprofundar os conhecimentos em tecnologia.

Para finalizar, falando de futuro, Ana Tércia enfatizou acreditar muito na liderança feminina e que o legado que pretende deixar é o de estimular mais mulheres a participarem da política de classes. “Mas, que venham preparadas, com disposição e conteúdo, porque as exigências são as mesmas para homens e mulheres”, recomendou. Ela também deixou uma mensagem da vice-presidente norte-americana, Kamala Harris, endereçada às mulheres: “Sou a primeira, mas não serei a última.”

O vídeo do evento está disponível na TV CRCRS, no YouTube. Confira!