Presidente Ana Tércia representa os presidentes dos CRCs, em sessão comemorativa ao Dia do Profissional da Contabilidade, no Senado Federal

Por proposição do senador contador Izalci Lucas (DF), o Senado Federal realizou, em 30 de abril, sessão especial comemorativa ao Dia do Profissional da Contabilidade, transcorrido no último domingo, 25. Na oportunidade, a importância da data e vários temas relevantes para a classe contábil foram destacados nas manifestações de lideranças de entidades contábeis, entre elas, os presidentes do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Zulmir Breda; da Associação Interamericana de Contabilidade, Maria Clara Bugarim; presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRCRS), Ana Tércia L. Rodrigues; que representou os presidentes dos conselhos regionais do Sistema CFC/CRCs; do CRCDF, Daniel Chaves Fernandes; Fenacon, Sérgio Approbato Machado Júnior; Fundação Brasileira de Contabilidade, Adeildo Osório de Oliveira; Sescon-DF, Marco Aurélio Gomes de Sá; vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CFC, Aécio Prado Dantas Jr.; da vice-presidente de Registro do CFC, Lucélia Lecheta; do vice-presidente da Academia de Ciências Contábeis do Distrito Federal, Adriano Marrocos; diretora de Desenvolvimento Profissional Nacional do Ibracon, Shirley Silva;  e da senadora Zenaide Maia.

A solenidade foi transmitida ao vivo pelos canais da TV Senado.Após a exibição do vídeo institucional do Sistema CFC/CRCs, o senador Izalci Lucas, que conduziu a sessão, discorreu sobre seu esforço como parlamentar em prol da profissão contábil, conduzindo, no Congresso Nacional, reivindicações que, segundo ele, precisam ser rapidamente contempladas, como o projeto de anistia às multas da GFIP – que, já aprovado no Senado, tramita agora em regime de urgência na Câmara dos Deputados.

Senador Izalci Lucas

Em um momento de “contação” de histórias, Nyedja Gennari, trouxe uma síntese dos momentos marcantes da profissão, desde os seus primórdios, com as pinturas rupestres, no período paleolítico, passando pelos relatos bíblicos, a chegada da Família Real ao Brasil, até os dias de hoje, com a pandemia da covid-19.

Nyedja Gennari, contadora de histórias

Zulmir Breda
Com uma mensagem de esperança e otimismo, o presidente do CFC, Zulmir Breda, fez uma rápida retrospectiva histórica da evolução da profissão contábil. Avaliou que, com a ajuda da tecnologia, que conferiu maior agilidade e precisão às informações, os profissionais da contabilidade tornaram-se os principais assessores, orientando os gestores sobre os melhores caminhos para assegurar a sustentabilidade das empresas. Salientou, ainda, que a pandemia pôs em xeque a existência de muitos negócios, mas, como as crises são também novas possiblidades, os avanços tecnológicos, a exigência de novas habilidades e a maior complexidade dos negócios não podem ser vistos como barreiras. “É preciso, todos os dias, ampliar os conhecimentos, desenvolver novas habilidades e, acima de tudo, nos reinventarmos para, dessa forma, assegurarmos a relevância da nossa profissão perante a sociedade e o mercado”, afirmou.

Zulmir Breda, presidente do Conselho Federal de Contabilidade

Breda recordou, ainda, que, entre outras frentes, o Conselho Federal tem contribuído com o Poder Legislativo, por meio de inúmeras proposições apresentadas à Câmara e ao Senado, como nos debates sobre a reforma do Código Comercial e o aperfeiçoamento da reforma eleitoral, buscando sempre concorrer para o desenvolvimento econômico e social do País.

Maria Clara Bugarim
A presidente da Associação Interamericana de Contabilidade, Maria Clara Bugarim, agradeceu a deferência do Senado Federal pela homenagem à data mais significativa da profissão contábil e lembrou o desafio imposto pela pandemia, que obrigou a classe a se reinventar, mas também permitiu demonstrar, de forma inequívoca, a sua essencialidade.

Maria Clara Bugarim, presidente da Associação Interamericana da Contabilidade

A dirigente da AIC enfatizou o papel cumprido pelo CFC no brilhante trabalho de, ao longo dos anos, alavancar a profissão, com a responsabilidade de honrar as suas bandeiras e seus mais elevados valores. Para Maria Clara, desde a sua regulamentação, a Contabilidade brasileira coleciona grandes transformações. Segundo ela, a própria classe contábil é testemunha do esforço coletivo do Sistema CFC/CRCs na busca pela modernização da profissão, da adoção da ética e da transparência, da preservação do patrimônio público e do combate à corrupção. “Por meio do nosso trabalho, a economia cresce”, afirmou.

Aécio Prado Dantas Júnior
O compromisso das lideranças com o constante aprimoramento profissional da classe contábil foi destacado nas palavras do vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CFC, Aécio Prado Dantas Júnior. Avaliou que o mercado de trabalho já não requer apenas a venda de produtos e serviços, mas valor e experiência. Nesse sentido, lembrou que os profissionais da contabilidade precisam cumprir uma pontuação mínima de capacitação por meio de participação nos cerca de quatro mil cursos credenciados no Programa de Educação Profissional Continuada do Conselho Federal. O objetivo é não somente elevar o conhecimento técnico contábil, mas, também o comportamento social e ético, bem como o desenvolvimento de habilidades multidisciplinares, para que os profissionais estejam cada dia mais preparados.

Aécio Prado Dantas Júnior, vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do Conselho Federal de Contabilidade

Dentre as tantas iniciativas do CFC nessa área do Desenvolvimento Profissional, Dantas Júnior destacou o recente lançamento do Programa Contador Parceiro Construindo Sucesso, em conjunto com o Sebrae. O projeto visa disseminar conhecimento, a custo zero para os profissionais contábeis, em todo o Brasil.

Lucélia Lecheta

A vice-presidente de Registro do CFC, Lucélia Lecheta, enalteceu o papel desempenhado pelas mais de 75 mil organizações contábeis em todo o Brasil na implementação dos programas emergenciais lançados pelo governo, ao longo do ano passado. Citou dados da Secretaria do Trabalho, do Ministério da Economia, que apontam que, durante a vigência do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (Programa do Bem), cerca de 10,3 milhões de empregos foram preservados. “A maioria desses acordos passou pelas empresas contábeis ou pelos departamentos de contabilidade das grandes empresas brasileiras”, afirmou.

Lucélia Lecheta, vice-presidnete de Registro do Conselho Federal de Contabilidade

Lucélia também reforçou que os profissionais da contabilidade foram parceiros do governo no desenvolvimento de ferramentas tecnológicas implementadas em curtíssimo prazo, e que também as medidas reeditadas, na semana passada, passarão novamente pelas mãos da classe contábil. Referiu-se, ainda, à contribuição dos profissionais contábeis aos programas de crédito de fomento para as empresas, como o Pronampe, visando minimizar os impactos negativos da pandemia.

Adriano Marrocos
Adriano Marrocos, vice-presidente da Academia de Ciências Contábeis do DF e conselheiro do CFC, registrou a grande preocupação dos profissionais quanto ao processo de avaliação e aprovação do Projeto de Lei 4.157/2019, na Câmara dos Deputados. Esse projeto, que anula as multas da GFIP, em sua grande maioria com informações zeradas  ou apenas com dados dos sócios, está em vistas, na Câmara, há 30 dias.

Adriano Marrocos, vice-presidente da Academia de Ciências Contábeis do Distrito Federal e conselheiro do CFC

Marrocos alertou que o texto foi aprovado no Senado, após debates e alinhamento com a Receita Federal do Brasil, mas retornou à Câmara e, sob alegação da Comissão de Finanças e Tributação de que a Receita Federal discorda do texto, foi retirado de pauta e ainda não retornou. O vice-presidente da Academia solicitou o empenho do senador Idalcir Lucas, para dirimir dúvidas e, principalmente, agilizar a aprovação do PL.

Ana Tércia L. Rodrigues
Ao saudar os presentes, a presidente do CRCRS, Ana Tércia L. Rodrigues, destacou a qualidade da liderança do presidente Zulmir Breda à frente do CFC e o orgulho das mulheres profissionais da contabilidade pelo exemplo de Maria Clara Bugarim na presidência da AIC. Salientou as inúmeras atividades, em diversos segmentos da Contabilidade, em que atuam os profissionais com intensa carga diária de trabalho, realizada por todos com amor à profissão, seriedade para com os prazos a serem cumpridos, ética e comprometidos com a Ciência.

Ana Tércia L. Rodrigues, presidente do Conselho Regional de Contabilidade do RS

Ana Tércia se disse honrada em falar em nome dos demais presidentes de conselhos regionais de todo o País: “Me sinto no compromisso de argumentar em prol da diversidade étnico-racial, de gênero, de condição física, de opção sexual e religiosa, que pretendemos ver ampliadas nas posições de liderança empresarial, política e institucional neste País, por uma questão de cidadania, mas, também por uma questão de sustentabilidade nos padrões ESG (sigla em inglês para environment, social and governance sustaintability; em português, sustentabilidade ambiental, social e de governança)”.

Para a presidente do CRCRS, “a sociedade e as empresas querem muito mais do que os nossos números e nosso raciocínio lógico quantitativo; querem também a nossa experiência, inovação, liderança, protagonismo, eficiência, orientação ampla e precisa para a tomada de decisões”, avaliou, reconhecendo o peso da pandemia no desenho de um novo perfil de profissional contábil. Segundo ela, se no final da Idade Média Luca Pacioli forneceu a essência da profissão com seu método das partidas dobradas, a tecnologia produziu novas formas de fazer Contabilidade e a pandemia da covid-19 antecipou modelagens de negócios ágeis e adaptáveis às necessidades do futuro que já começou.

“Nós somos o futuro! Pense num problema complexo, a Contabilidade tem a solução!”, assegura a presidente do CRCRS.

E, para finalizar, convidou todos a participarem do megaevento conjunto que será realizado de 19 a 21 de outubro, em Porto Alegre, reunindo a XXXIV Conferência Interamericana de Contabilidade e a XVII Convenção de Contabilidade do RS.

Daniel Chaves Fernandes
O presidente do Conselho Regional de Contabilidade do DF, Daniel Chaves Fernandes, falou sobre a profissão contábil, que hoje é a segunda mais procurada nos Estados Unidos. Ressaltou que, diferentemente do que alguns ainda pensam, além da formação acadêmica específica, atualmente os profissionais da Contabilidade necessitam conhecimentos de diversas áreas correlatas, como Recursos Humanos, Direito Tributário, Trabalhista, Previdenciário, Economia, Administração e Marketing.

Daniel Chaves Fernandes, Presidente do Conselho Regional de Contabilidade do DF

Daniel lembrou ainda, que a Contabilidade consegue detectar as melhores oportunidades de negócios, possibilita a obtenção de maior lucro e a redução de despesas desnecessárias, dando, assim, um suporte às tomadas de decisão. “Tudo o que as empresas e o governo mais necessitam está no escopo do trabalho dos profissionais da contabilidade”, garante.

Sérgio Approbato Machado Júnior
O presidente da Fenacon, Sérgio Approbato Machado Júnior, observou a relevância do profissional da Contabilidade, que deve ter domínio da legislação fiscal, comercial e do trabalho, dentre outros conhecimentos que muitas vezes não estão diretamente ligados à sua área de atuação. “Dotados desses múltiplos conhecimentos, seria positivo que mais profissionais da Contabilidade participassem das casas legislativas, contribuindo com as soluções necessárias aos destinos do País”, considerou o líder contábil.

Sérgio Approbato Machado Júnior, presidente da Fenacon

Approbato citou, ainda, a participação da Fenacon e da classe contábil em ações de apoio ao empreendedorismo, bem como nos debates das reformas estruturantes, no Congresso Nacional.

Shirley Silva
Em breves palavras, a diretora de Desenvolvimento Profissional do Ibracon, Shirley Silva, que representou o presidente do Instituto, Valdir Coscodai, agradeceu, dizendo-se honrada com a homenagem prestada pelo Senado Federal à classe contábil. Também ressaltou os desafios cotidianos enfrentados pelos profissionais da contabilidade no apoio a atividades que contribuem para o desenvolvimento do País.

Shirley Silva, diretora de Desenvolvimento Profissional do Ibracon

Adeildo Osório de Oliveira
Em um agradecimento bastante sucinto, o presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade, Adeildo Osório de Oliveira, cumprimentou as autoridades e lideranças contábeis presentes à sessão solene e destacou a importância da profissão contábil para a sociedade. Pela passagem da data, parabenizou os profissionais pela merecida homenagem.

Adeildo Osório de Oliveira, presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade

Marco Aurélio Gomes de Sá
Marco Aurélio Gomes de Sá, presidente do Sescon-DF, enfatizou a satisfação de representar as empresas de Contabilidade do Distrito Federal durante a sessão especial que marca a passagem da data. Considerou, porém, que “o Dia do Profissional da Contabilidade é todo dia” e lembrou que a responsabilidade solidária desse profissional, determinada pelo Código Civil, requer o amparo do conhecimento constantemente atualizado, em todos os segmentos de atuação.

Marco Aurélio Gomes de Sá, presidente do Sescon-DF

Zenaide Maia
Encerrando os pronunciamentos, a senadora Zenaide Maia cumprimentou os profissionais da Contabilidade pela prestação de um serviço essencial – o diagnóstico econômico, financeiro e patrimonial, e a orientação capaz de garantir a saúde financeira tanto de pessoas físicas, como de empresas e do próprio País. Exemplificou que a viabilização de grande parte dos projetos propostos pelos parlamentares no Congresso Nacional depende do assessoramento dos profissionais da Contabilidade, para os estudos de impacto financeiro.

Senadora Zenaide Maia

A sessão especial comemorativa ao Dia do Profissional da Contabilidade está disponível nos canais do Senado Federal. Clique aqui e confira.