CFC lança livro comemorativo aos 75 anos de criação dos Conselhos de Contabilidade

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) lançou, neste dia 27 de maio, durante o seminário virtual comemorativo aos 75 anos de criação dos Conselhos de Contabilidade e da regulamentação da profissão contábil, o livro “75 Anos de Criação dos Conselhos de Contabilidade. Uma História Brilhante”.

A obra resgata a história da regulamentação da profissão, a partir do início do século XX aos dias atuais, com enredo composto por 75 atos.

O coordenador da comissão responsável pela elaboração do livro, José Martonio Alves Coelho, afirmou, no lançamento da obra, que o projetoconsidera as razões que legitimam a grandeza dos Conselhos de Contabilidade, que justificam o sólido crescimento da profissão contábil e que, por isso, jamais permitirão que a história contábil seja esquecida. “São 75 razões que nos enchem de orgulho por integrarmos uma profissão que sustenta as bandeiras da ética e da transparência”, destacou Martonio Coelho.

Além do coordenador, a comissão responsável pela elaboração da obra foi composta por João Verner Juenemann, Maria Clara Cavalcante Bugarim, Marisa Luciana Schvabe de Morais, Luiz Mateus Grimm, Adriana da Silva Guimarães, Maristela Cristina Girotto, Maria do Carmo da Nóbrega de Moraes, Thiago Luis Gomes, Lúcia Helena Alves de Figueiredo, Stephanie Vasconcelos Lacerda e Matheus Henrique Bastos Leite.

Para o presidente do CFC, Zulmir Breda, a dimensão do livro, com 322 páginas, corresponde à grandeza da história que retrata. Ainda, o presidente agradeceu o Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon) pelo patrocínio da impressão de exemplares do livro.

A tiragem impressa é limitada e os exemplares serão enviados às entidades da classe contábil brasileira. Mas a edição on-line está disponível para todos os interessados no site do CFC: clique em Livro 75 Anos de Criação dos Conselhos de Contabilidade. Uma História Brilhante

A história em seis capítulos

No capítulo I – Contexto e Pioneiros – o livro traz o cenáriodos esforços que foram feitos pelos pioneiros da classe contábil brasileira, nas primeiras décadas do século XX,até a conquista do desejado regulamento para a profissão no território nacional.

Os itens que compõem esta parte da obra são:

  1. A contabilidade no início do século XX no Brasil
  2. No princípio, os guarda-livros
  3. O ensino de contabilidade

3.1      O ensino comercial

3.2      O ensino superior

3.3      O surgimento da Revista Brasileira de Contabilidade

  • O patrono João de Lyra Tavares
  • Os Precursores e os movimentos pela regulamentação da profissão
  • O coletivo profissional e o primeiro Congresso Brasileiro de Contabilidade

No capítulo II – O Decreto-Lei n.º 9.295/1946 e os Conselhos de Contabilidade – são apresentados os fatos que ocorreram com a edição da lei de regência da profissão, a partir da imediata instalação do Conselho Federal e, logo em seguida, dos Conselhos Regionais de Contabilidade.

7.      A edição do DL nº 9.295/1946

7.1      A importância da regulamentação da profissão

7.2      A organização dos Conselhos e os primeiros atos normativos

7.3      O registro profissional

7.4      A fiscalização do exercício profissional

8.      O Conselho Federal de Contabilidade

8.1      A nomeação do presidente do CFC pelo Presidente da República

8.2      A eleição do presidente do CFC pelo Plenário e dos conselheiros pelos CRCs

8.3      A sede no Rio de Janeiro

8.4      A transferência da sede para Brasília

8.5      As Estruturas deliberativas e as executivas

8.6      A única mulher a presidir o CFC e a representação feminina na classe

8.7      A 1.000ª reunião plenária

9.      Os Conselhos Regionais de Contabilidade

10.   O Sistema CFC/CRCs

10.1    A visão sistêmica

10.2    Seminários e eventos internos do Sistema CFC/CRC

10.3    Os manuais

11.   O Código de Ética Profissional

12.   Atribuições dos profissionais da contabilidade

13.   A Medalha Mérito Contábil João Lyra

14.   A Lei da Representatividade

15.   A luta pela elevação do nível da formação profissional: o Exame de Suficiência

16.   O fim do registro para técnicos em contabilidade

17.   A nova terminologia: Profissionais da Contabilidade

18.   A política de governança no Sistema CFC/CRCs.

No capítulo III –Ações e Programas – são descritos os principais projetos e eventos técnicos desenvolvidos pelo CFC e CRCs.

19.   As Normas Brasileiras de Contabilidade

20.   O Comitê Administrador do Programa de Revisão Externa de Qualidade (CRE)

21.   O Programa Excelência na Contabilidade

22.   O Exame de Qualificação Técnica

23.   O Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI)

24.   O Cadastro Nacional de Peritos Contábeis (CNPC)

25.   O Exame de Suficiência instituído pela Lei nº 12.249/2010

26.   A Revista Brasileira de Contabilidade (RBC)

27.   A Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC)

28.   A Prestação de Contas de Campanha Eleitoral

29.   O Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC)

30.   O Programa Nacional da Mulher Contabilista

31.   O Projeto Jovens Lideranças Contábeis

32.   A Educação Continuada – Realização de Eventos Técnicos

32.1 O Congresso Brasileiro de Contabilidade

32.2 O Encontro Nacionais da Mulher Contabilista

32.3 A convenção estadual

32.4 O Encontro Nacional de Coordenadores e Professores do Curso de Ciências Contábeis

32.5 A Semana Contábil e Fiscal para Estados e Municípios (Secofem)

32.6 O Encontro Nordestino de Contabilidade (Enecon)

32.7 O Encontro de Contabilidade da Amazônia Legal (Ecal)

32.8 O Encontro Luso-Brasileiro de Contabilidade

32.9 O Congresso Internacional de Contabilidade do Mundo Latino (Prolatino)

33.   A Educação Profissional Continuada

34.   O processo de convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade ao Padrão Internacional

35.   O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC): estrutura e organização

36.   O Grupo Latino-americano de Emissores de Normas de Informações Financeiras (Glenif)

37.   A participação em Organismos Técnicos Internacionais

38.   A Aproximação com Conselhos de Profissões Regulamentadas.

No capítulo IV – O Interesse Público – é contemplada a representatividade dos Conselhos de Contabilidade, suas parcerias e participações em organizações nacionais e internacionais da profissão.

39.   Os Grupos de Trabalho

40.   As Relações Institucionais e Parcerias

41.   Apoio à Lei de Prevenção a Crimes de Lavagem de Dinheiro

42.   A Atuação com os Três Poderes

43.   As Audiências Públicas

44.   A Ouvidoria

45.   A Transparência das Informações

46.   A Responsabilidade Social e Ambiental

47.   O Plano de Integridade

48.   A Prestação de Contas à Sociedade e ao TCU

49.   A LGPD e o Sistema CFC/CRCs

No capítulo V – Evolução e Modernização – estão os principais fatos que representam a preparação do CFC e dos CRCs para o presente e o futuro da profissão, com destaque para o aspecto tecnológico.

50.   A Lei nº 12.249/2010

51.   A Nova Lei das Sociedades por Ações (Lei nº 11.638/2007)

52.   A Portaria do Ministério da Fazenda nº 184/2008 e o Início da Convergência das Normas do Setor Público

53.   Os Sistemas Eletrônicos e Serviços

54.   A Carteira Digital

55.   O Processo Eleitoral Eletrônico para Gestores dos CRCs

56.   A Tecnologia na Área Contábil

57.   Os Eventos e Reuniões Plenárias On-line

58.   O Planejamento Estratégico e a Definição de Visão de Longo Prazo

No capítulo VI – Presidentes e seus Ideais – estão os 17 presidentes do CFC, que apresentam o que pensam da evolução da contabilidade e do Sistema CFC/CRCs. Os ideais dos presidentes que já faleceram foram retirados em registros históricos que preservam a memória desses líderes.

59.   Paulo Lyra Tavares (1946/1955)

60.   Ibere Gilson (1955/1956)

61.   Amaro Soares de Andrade (1956/1961)

62.   Eduardo Foreis Domingues (1961/1969)

63.   Ivo Malhães de Oliveira (1970/1973)

64.   Ynel Alves de Camargo (1974/1977)

65.   Nilo Antônio Gazire (1978/1982)

66.   João Verner Juenemann (1982/1985)

67.   Militino Rodrigues Martinez (1986/1989)

68.   Ivan Carlos Gatti (1990/1993)

69.   José Maria Martins Mendes (1994/1997)

70.   José Serafim Abrantes (1998/2001)

71.   Alcedino Gomes Barbosa (2002/2003)

72.   José Martonio Alves Coelho (2004/2005 e 2014/2017)

73.   Maria Clara Cavalcante Bugarim (2006/2009)

74.   Juarez Domingues Carneiro (2010/2013)

75.   Zulmir Ivânio Breda (2018/2021)

Fonte: Comunicação CFC